Poker como profissão: o esporte da mente que tem tudo a ver com os negócios

Poker Como Profissão

SOURCE: Pexels

Reconhecido oficialmente pelo Ministério do Esporte como um esporte da mente, o poker é uma modalidade conhecida e em ascensão nas mesas brasileiras. Presente em eventos do Brasil todo, de norte a sul, o poker movimenta muito dinheiro e popularidade. Ícones desse esporte, como André Akkari e Felipe Mojave, representam as cores brasileiras em outros continentes.

O crescimento do poker tem criado cada vez mais profissionais nessa área, que se dedicam exclusivamente ao esporte como fonte de renda principal. O que esses profissionais podem ensinar ao mundo dos negócios e o que essa modalidade tem a ver com o business? Muito.

Em 2012, a Raise Editora, empresa brasileira que publica livros em português com o poker sendo a temática principal, lançou o “Poker como negócio: onde o termina o hobby e começa o business”. Como foco central da obra, o jogador Dusty Schmidt, experiente no mundo dos negócios e formado em administração de empresas, mostrou como sua mente empresarial o ajudou no poker — ele já ganhou mais de US$ 4 milhões nesse esporte.

“O que homens de negócio e jogadores de poker têm em comum? Muito mais do que você imagina. Tomadas de decisão constantes, conhecimento da estratégia da concorrência e avaliações de risco são apenas algumas das semelhanças entre ambos” conta a divulgação do livro.

Os americanos, que têm uma tradição mais do que secular com o poker e sedia os principais eventos desse esporte, apresentam uma ligação muito estreita desse esporte com os negócios. A redatora da Forbes, Sunday Steinkirchner, escreveu em 2012 como o mundo dos negócios é um jogo de poker.

Steinkirchner correlacionou os tipos de empresários que gerem as suas empresas, e como eles são parecidos com os estilos dos jogadores de poker. Agressivo, passivo, conservador, não conservador. Assim, Steinkirchner mostrou, com exemplos práticos, a relação intrínseca desse esporte com o ramo empresarial.

Já para Reid Young, escritor e jogador de poker, define a relação entre os dois da seguinte maneira: “O poker e os negócios giram em torno de contexto, conhecimento, paciência, agressão e autocontrole.”

No Brasil, tornar-se um jogador de sucesso no poker está ao alcance daqueles que querem entrar no ramo. Com muitos sites disponíveis para praticar, é um esporte que já está muito popular no mundo online. Além disso, a cobertura jornalística contribui para tal, como é o exemplo do PokerNews, que mostra no site como jogar poker online no 888poker.

Um exemplo brasileiro de empresário que foi para o poker e se deu bem está em Farid José Netto. “Como desde sempre fui comerciante, acabei enxergando uma oportunidade de negócio” relata Netto, que é um dos administradores do Espaço Poker, um clube muito popular de Curitiba.

“Inovar, pensar diferente, olhar o mercado e fazer algo novo sempre foi o que busquei e busco nessa minha empreitada. Fui uma das primeiras pessoas a fazer torneios ousados, com valor baixo de inscrição e alta premiação, dessa forma ganhamos sempre no volume dos nossos eventos que são sempre muito elogiados pela comunidade do poker” afirma Netto ao site Partiu Plano B.

Seja como fonte de investimento com algum clube ou no ato do esporte, o poker e os negócios combinam muito bem em todas as áreas. Além do mais, os jogadores e empresários que exploram isso acabam tendo uma vantagem em suas respectivas profissões.

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

MAIS CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO

Se por um lado as redes sociais são ótimas formas de se divertir, elas também são peças-chave para um marketing digital de qualidade. Não à toa, cada vez mais empresas marcam presença nas principais redes sociais de modo a conseguir mais clientes. Mas você sabe que mesmo sendo um profissional liberal você também pode se aproveitar o uso dessas redes?

BAIXE O EBOOK AGORA
By | 2018-01-08T12:42:59+00:00 8 de janeiro de 2018|Carreira, Sucesso Profissional|