O que é ser um bom professor e quem são os melhores?

SOURCE: Pixabay

“Não existe computador ou outra tecnologia que substitua bons professores” é uma citação que pode ser considerada como dita por muitas pessoas e que, ao menos em nossa geração atual, é algo bastante difícil de se refutar.

Os professores fazem a diferença no desempenho dos alunos. Não existe computador ou outra tecnologia que os substitua. Mas, o que faz dessas pessoas bons professores?

De acordo com artigos lançados em revistas brasileiras, como a VEJA, podemos identificar algumas características necessárias que podem, supostamente, te considerar um destaque em sua área dentre outras centenas de pessoas que ocupam o mesmo cargo.

Afinal, bons professores são aqueles que, por definição, têm alunos que aprendem mais.

E mesmo os meios não sendo uma fórmula exata, temos que ficar atentos a alguns detalhes, como por exemplo o tempo em que seus objetivos são atingidos:

Bons professores podem conseguir resultados de até 68% a mais com alunos. Significando aproximadamente 2/3 de um ano letivo. Ao longo de dez anos, em tese, isso poderia representar até sete anos a mais de aprendizagem.

Dentre os demais detalhes que podem considerar um professor como destaque, temos as dicas sendo:

  • dominar o conteúdo que desejam ensinar, dispondo também de ferramentas que ajudam na hora de lecionar;
  • boas expectativas quanto aos alunos, já que professores com expectativas negativas dos mesmos dificilmente tirará um bom desempenho deles, por não acreditar nos mesmos de cara;
  • e utilização de certas estratégias de ensino que comprovadamente facilitam a aprendizagem, como criar um clima positivo, manejar a disciplina em sala de aula criando um clima mais propício, preparando bem a aula e não perdendo tempo na hora do ensino.

 

SOURCE: Pixabay

Em geral, alunos de bons professores tenham as melhores notas. Isso pode variar dependendo do clima da escola e da composição da turma.

O trabalho dos diretores também impacta na atuação do professor, ou seja, o bom clima de trabalho também ajuda fortemente no desempenho em geral de uma instituição de ensino.

Todavia, fica aqui a dúvida: Quem são os melhores professores? Segundo a ONG Varkey Foundation, temos sim alguns professores atuais dos quais podemos nos espelhar. O ‘Global Teacher Prize' premia com 1 milhão de dólares o professor que mais contribui para a educação.

Em sua segunda edição, com um júri composto por educadores, jornalistas, empreendedores, cientistas e figuras da indústria do entretenimento, decidiram um ‘Top 10' dentre vários professores pelo mundo todo.

Na premiação, foram nomeados dentre os top 10 professores de seus respectivos países: Aqeela Asifi (Paquistão), Ayub Mohamud (Quênia), Colin Hegarty (Reino Unido), Hanan Al Hroub (Palestina), Joe Fatheree (Estados Unidos), Kazuya Takahashi (Japão), Maarit Rossi (Finlândia), Michael Soskil (Estados Unidos), Richard Johnson (Austrália) e Robin Chaurasiya (Índia).

E, voltando ao assunto inicial, é bacana saber que mesmo não podendo substituir professores por uma inteligência artificial com tanta facilidade pelo menos em nosso século, há professores como Colin Hegarty de Matemática que faz seu legado no YouTube, com mais de 1.500 vídeos somando mais de cinco milhões de visualizações pelo menos até 2016.

SOURCE: Joint Base Charleston

É interessante lembrar também dentre todos do júri, temos ainda pessoas ligadas a indústria do entretenimento e é bom lembrar como tudo isso está tão ligado a educação.

Por exemplo, o ex-artilheiro do atlético Finazzi, adotou carreira no poker, ressalta que o jogo não é só por diversão ou hobbie:

“Hoje estou muito ligado ao poker. Eu já trago esse lado de competição do futebol, que existe no poker, e sou vidrado em números. Fiz Engenharia Civil, me dou bem como professor de matemática e poker é matemática pura”.

O esporte, aliás, é carregado de conceitos matemáticos – como a % de mãos que o profissional entra e o sucesso dele a longo prazo.

O importante é saber que se somos tanto professores quanto o aluno em si, para se atingir o sucesso é necessário a persistência.

A persistência quebra barreiras e é maior e mais forte do que uma mente genial que desaparece sem qualquer vestígio deste esforço.

Em quem você vai se espelhar, o caminho que vai criar, realmente não importa no final das contas mas, sim, a diferença positiva que fará seja ensinando ou aprendendo algo.

By | 2017-12-03T02:04:41+00:00 29 de novembro de 2017|Educação|