O que é melhor: manter um carro ou andar de Uber?

Nos últimos anos, a Lei Seca tomou conta das cidades e o surgimento dos serviços de transporte privado como Uber e Cabify, tornaram mais fácil do que nunca chegar onde você precisa ir.

Além dos jovens da Geração Y, muita gente vem se questionando se deve manter um carro ou simplesmente andar de Uber.

Embora ainda seja sinônimo de status no Brasil, o carro tem um custo muito alto tanto de aquisição quanto para mantê-lo. Portanto, dependendo do uso que você faz do carro, financeiramente, não compensa ter um.

Dizemos isso por experiência própria, pois nos últimos 8 anos André e eu nunca tínhamos ficado sem carro. Até que começamos a reduzir naturalmente o uso do carro e usar mais serviços de transporte privado, principalmente nos fins de semana. O ápice de nossa experiência foi quando decidimos vender o carro e passamos a usar somente transporte público e Uber.

Ao fim de um mês tudo fez muito sentido quando colocamos as contas na ponta do lápis. Se você pretende comprar um carro ou está pensando se desfazer ou não do seu, considere os fatores a seguir.

1) Com que frequência você precisa sair de carro?

Se você é como a maioria da população, que usa somente o transporte público em dias úteis já temos um indicativo de que talvez você não precise ter um carro para chamar só de seu.

Um carro que fica parado na garagem a semana inteira para rodar só no fim de semana exige manutenção mais frequente do que aquele que é usado todo dia, dizem especialistas. Isso porque os fluidos (óleo, combustível) envelhecem, corroem as peças causando entupimentos e prejudicam os mecanismos.

Ou seja, você gasta uma fortuna de manutenção e não desfruta desse conforto com frequência.

2) Quanto custa manter um carro?

Carro é sinônimo de status no Brasil. Se você tem uma renda razoável e não tem um carro, as pessoas já começam a questionar o motivo pelo qual você não tem um. O problema é que existe um custo alto de aquisição e manutenção e o carro se torna, como meu pai dizia, “uma família para sustentar”.

Essa cobrança da sociedade acaba fazendo muita gente se endividar ou viver uma vida com padrão mais baixo simplesmente para manter um carro na garagem. É preciso avaliar a frequência com que vai usar o carro e quanto ele vai custar no total considerando valor de aquisição e extras.

Falo isso, porque é muito fácil se perder nessas contas. Por exemplo, final de semana é comum aparecer comercial na TV com ofertas de carros. Imagine o anúncio de um carro popular no valor de R$ 35.490,00 por apenas R$ 672,00 mensais. A primeira coisa que a pessoa pensa é: “bom…670 reais cabe no meu bolso. Vou comprar!”

O problema é que esse carro não custa somente os R$ 672,00 mensais. Ele custa isso mais seguro, combustível, estacionamentos, pedágios, manutenção, lavagem, IPVA e multas eventuais. É nesse cálculo que a maioria se perde.

Todos esses gastos engolem boa parte do orçamento de muitas famílias todos os meses quando um “falso bem” estacionado na garagem só desvaloriza enquanto pagam altas taxas de juros.

Então, se quiser realmente manter um carro faça o cálculo CMC (Custo Mensal do Carro) para saber quanto ele vai custar no seu bolso por mês:

3) Quanto custa andar somente de Uber, Cabify ou taxi?

Nossa experiência ficou interessante depois que vendemos nosso carro e passamos a usar exclusivamente os serviços do Uber em todas as situações em que usaríamos nosso carro.

No primeiro mês que ficamos sem carro fizemos 14 viagens de Uber, sendo:

  • 10 viagens com distância média de 14km, cada;
  • 04 viagens com 40km de distância, cada ;

Nosso custo total para essas viagens foi de R$ 683,58. Agora você deve estar pensando: “mas isso é maior que a prestação do carro de R$ 672,00!”. Aí que está o detalhe…

Lembra da formula do CMC (Custo Mensal do Carro) no tópico anterior? Agora ela vale ouro! Para manter mensalmente o carro em questão, ou o carro que nós tínhamos, gastaríamos bem mais. Entenda porque:

 

Como pode ver, o CMC ficou em R$ 1190,00 por mês, ou seja, quase 50% mais caro do que fazer 14 viagens em um serviço de Uber ou táxi, por exemplo.

Não estamos aqui para te convencer a vender seu carro ou desistir de comprar um. Nem muito menos te convencer a viajar – única e exclusivamente – de Uber ou em qualquer outro serviço de transporte privado. A ideia desse artigo é te ajudar a fazer os cálculos corretamente para saber se é melhor manter um carro ou andar de Uber, por exemplo.

Considerando os fatores indicados, com certeza, você terá melhores condições de avaliar se ter um carro é, de fato, a solução mais viável para o seu estilo de vida e objetivos pessoais.

Vamos lá! Calcule agora mesmo e avalie se vale à pena manter um carro em seu orçamento. Aproveite e compartilhe nos comentários sua análise 😉

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

PROSPERIDADE FINANCEIRA NA PRÁTICA

O guia "Prosperidade Financeira na Prática" vai ajudar você a se livrar das dívidas, ajustar o orçamento e conquistar prosperidade financeira.

BAIXE O EBOOK AGORA

By | 2017-05-18T12:10:05+00:00 24 de maio de 2017|Educação Financeira, Sucesso Financeiro|
  • Vanessa Cantidio

    Amei essa matéria! Estava exatamente com essa dúvida! Já tinha em mente que Uber compensa bem mair, depois do que li aqui, tenho certeza absoluta. É só colocar na ponta do lápis, como foi citado, a diferença é exorbitante!