Novo Rotativo do Cartão de Crédito – O Guia Completo De Utilização

Quem costuma entrar no rotativo do cartão de crédito, ou seja, pagar a fatura parcialmente agora precisa estabelecer novos hábitos e planejar melhor as compras.

As novas regras estabelecidas pelo governo já entraram em vigor e as faturas começaram a chegar com essa novidade. Para não ser pego de surpresa, entenda como esse recurso funciona e o que fazer caso você entre no rotativo do cartão de crédito.

O que mudou?

Antes você podia ficar vários meses pagando a fatura parcialmente e continuava comprando no cartão normalmente até atingir o seu limite de crédito.

O problema era que a dívida, não quitada integralmente, subia muito rápido em função da alta taxa de juros.  Como consequência, o cliente sofria o efeito conhecido como “bola de neve”. A conta começava relativamente pequena e, depois de alguns meses, era quase impossível de ser paga e o cliente ficava inadimplente.

Com a nova regra, o uso do rotativo do cartão de crédito fica limitado a um mês, ou seja, no mês seguinte qualquer valor em aberto (no rotativo ou em atraso) deverá ser pago. Para isso, a operadora do cartão é obrigada a te apresentar algumas opções de pagamento com juros menores.

Como vai funcionar?

Se a fatura a vencer tiver um valor que ficou no rotativo no mês anterior, serão apresentadas algumas opções para pagamento na própria fatura e nos canais de atendimento.

Dentre as opções, as operadoras têm ofertado as seguintes opções para quitação do rotativo do cartão de crédito:

  • Opção 1 – Realizar Pagamento total da fatura: o cliente paga todos os valores devidos no mês, evitando a cobrança de juros e impostos adicionais;
  • Opção 2 – Realizar um Pagamento parcial + parcelamento: o cliente pode fazer um pagamento maior ou igual ao mínimo e criar um parcelamento do que restar desta fatura com juros e IOF. Esse parcelamento tem juros menores que o rotativo e parcelas fixas;
  • Opção 3 – Realizar um Pagamento parcial + rotativo: se o cliente não quiser parcelar, ele pode fazer um pagamento cobrindo o mínimo referente aos gastos do mês atual. Além disso, deverá acrescentar o valor do rotativo em aberto do mês anterior. Assim, o que restar dessa fatura após o pagamento entrará em um novo crédito rotativo, com cobrança de juros e IOF proporcionais.

Devo utilizar o rotativo do cartão de crédito?

A melhor opção para sua saúde financeira é sempre pagar a fatura integralmente no vencimento. Isso evita a cobrança de juros, IOF e, principalmente, a criação de uma “bola de neve” que levará você ao endividamento.

Como já falamos anteriormente, o cartão de crédito quando usado com responsabilidade pode ser um grande aliado na hora de organizar as contas e acumular milhas e benefícios. Além disso, ele pode ser uma fonte de acesso rápido a altos valores em situações de emergência.

Usei o rotativo este mês e agora?

Imprevistos acontecem. Se você não teve como fugir do rotativo do cartão de crédito, o melhor a fazer é seguir os passos abaixo:

  1. Evitar novas compras no cartão de crédito: o objetivo é evitar novas cobranças na próxima fatura a fim de que seja cobrado apenas o que ficou em aberto no rotativo. Se precisar comprar algo neste período, opte por pagar à vista;
  2. Buscar a opção de pagamento mais vantajosa e acessível: simule e compare o valor total que será cobrando na próxima fatura. Compare juros e taxas cobradas e escolha o que ficar mais barato. Evite parcelamentos e novo uso do rotativo.
  3. Quitar o saldo devedor à vista na próxima fatura: mantenha um planejamento financeiro pessoal (ou familiar) para saber quais despesas poderá cortar para conseguir quitar o saldo devedor do cartão de crédito.

Prontinho! Agora você já sabe como funciona o rotativo do cartão de crédito e como fugir dessa armadilha. Aproveite e inscreva-se nas notificações para receber novas dicas sobre finanças. 😉

 

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

ADICIONE 3 HORAS LIVRES AO SEU DIA

Descubra as três atividades simples para colocar em prática ainda hoje e fazer seu dia render muito mais.

BAIXE O EBOOK AGORA

By | 2017-06-13T16:00:24+00:00 19 de junho de 2017|Educação Financeira, Sucesso Financeiro|