Finanças pessoais e finanças da empresa: como deve ser essa relação

Finanças pessoais e finanças da empresa: como deve ser essa relação

Quem abre o próprio negócio encara uma série de desafios que vão desde o planejamento até a administração do próprio empreendimento. Uma situação bastante recorrente, entretanto, diz respeito à dificuldade que muitos empreendedores possuem em manter uma boa relação entre finanças pessoais e finanças da empresa. Como resultado, toda a alocação de recursos pode ser dificultada se essa relação não for encontrada da maneira correta.

Se você está passando por isso, continue lendo — que vou mostrar para você como deve ser essa relação!

Desconhecimento sobre recebimentos e custos

Um problema muito comum entre quem não é organizado financeiramente é que há um completo desconhecimento sobre quais são os recebimentos e quais são os custos. O que eu observo é que isso não acontece apenas profissionalmente, mas também pessoalmente.

Quer um exemplo? Alguém que recebe seu salário e o gasta sem qualquer planejamento ou orçamento dificilmente vai saber quais são os gastos para manter seu padrão de vida. Para empresas, é a mesma coisa e o problema se torna ainda maior quando as duas contas são misturadas.

Normalmente, isso acontece quando se usa um recurso pessoal para investir na empresa ou, como é mais comum, um recurso da empresa para investir na vida pessoal. Com frequência, ouço empresários falando sobre como usam alguns recursos da empresa para pagar uma conta pessoal tanto em caráter de urgência como pela relativa praticidade.

O resultado é um descontrole de ambas as finanças, prejudicando a vida pessoal e a vida profissional.

Confusão sobre prazos e obrigações

Outro problema entre quem é desorganizado financeiramente diz respeito à confusão que acontece sobre prazos e obrigações. Sem a organização necessária, é impossível saber o que deve ser pago, para quem e até quando.

Como resultado, não é raro encontrar essas pessoas em problemas como atrasos, pagamentos de multas ou mesmo desconhecimento total sobre o que precisa ser pago. Se isso já é ruim quando se fala de finanças pessoais, posso garantir que é ainda pior em relação à empresa.

Essa confusão além de levar a problemas com a situação fiscal e orçamentária, também leva a uma perda de aproveitamento de oportunidades, como compras vantajosas ou investimentos, por exemplo.

A mistura das finanças

Quando a relação entre finanças pessoais e finanças da empresa não existe porque elas são praticamente a mesma coisa, você perde enquanto empresário e também enquanto pessoa física.

Isso acontece porque você perde boas oportunidades de investir na empresa com recursos destinados ao uso exclusivo da empresa e também porque acaba tendo que usar seus próprios recursos para cobrir problemas do negócio.

Sem essa separação, tudo acaba sendo mais confuso, menos eficiente e com mais riscos, já que a falta de controle sobre cada recurso impede um planejamento efetivo.

Criando a relação ideal

Com isso em mente, você precisa criar a relação ideal entre as finanças pessoais e as da empresa. Mas como fazer isso? Eu explico: com organização. Quanto mais organizado você for, mais você terá controle sobre todas as finanças e, com isso, mais fácil vai indicar de onde vem e para onde vai cada recurso. Assim, a relação ideal entre as finanças é a que dispõe que essas finanças ficarão totalmente isoladas e separadas entre si.

Ao fazer isso, vai ser possível — e é, inclusive, necessário — criar orçamentos diferenciados para cada recurso, fazer planejamentos e acompanhamentos para um bom controle financeiro. No final, as suas finanças pessoais vão se tornar mais relevantes e saudáveis, enquanto as finanças da empresa permitirão um crescimento e um alcance de melhores resultados.

As finanças pessoais e as finanças da empresa precisam manter uma relação de independência entre si, o que significa que elas devem ser separadas para serem mais bem aproveitadas. Ao fazer isso, posso garantir que você vai experimentar mais organização e melhores resultados pessoais e profissionais.

Quais são suas maiores dificuldades em estabelecer essa relação? Fique à vontade para me contar nos comentários abaixo.

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

PROSPERIDADE FINANCEIRA NA PRÁTICA

O guia "Prosperidade Financeira na Prática" vai ajudar você a se livrar das dívidas, ajustar o orçamento e conquistar prosperidade financeira.

BAIXE O EBOOK AGORA

By | 2017-02-20T18:01:03+00:00 29 de fevereiro de 2016|Educação Financeira, Sucesso Financeiro|