Despesas fixas e variáveis: entenda e melhore o seu controle financeiro

Despesas fixas e variáveis: entenda e melhore o seu controle financeiro

Conhecer as próprias finanças é fundamental para quem deseja ter um bom planejamento financeiro. Parece muito simples ter controle sobre as despesas e receitas do mês, para, no fim, realizar uma simples conta de mais e menos, obtendo o resultado da situação do seu dinheiro. Porém, aquele que se dispõe a planejar seriamente o uso da sua renda sabe que não é tão fácil assim.

As despesas são variadas e na hora de economizar ou cortar gastos, surgem diversos empecilhos: isso pode ser economizado, isso não pode, esse gasto é inevitável, esse não, etc. Isso por que existem duas categorias de despesas: as despesas fixas e as variáveis. É sobre elas, e suas subcategorias – obrigatórias e não obrigatórias – que falaremos a partir de agora.

Despesas fixas

Todo mês pagamos o mesmo valor de aluguel, de condomínio, de internet ou de academia, para os mais bem-dispostos. Esse tipo de despesa é classificado como despesa fixa, pois seu custo é sempre igual. Nesse grupo é difícil de ocorrer uma economia, já que seu valor é independente de uso, de racionamento ou de mudança de hábitos. No entanto, existem as despesas fixas obrigatórias e as não obrigatórias.

Despesas fixas obrigatórias são aquelas impossíveis de cortar: aluguel, por exemplo, é um gasto inevitável para quem vive em um imóvel alugado. Por outro lado, existem despesas fixas não obrigatórias. A internet cobra um valor igual todo mês, porém é uma opção do usuário tê-la ou não; se decidir não usar mais, deixará de pagar, mas isso pode acarretar em um ônus maior do que o benefício ― a economia pela falta de acesso à rede.

Despesas variáveis

Essas são as despesas que devemos mirar na hora de cortar gastos para um melhor gerenciamento de nossas finanças. Dependem diretamente do uso, como a energia elétrica, a alimentação e o cartão de crédito. É claro que ninguém irá ficar sem comer e na escuridão para economizar, porém é possível diminuir o valor dessas contas através de um uso mais consciente e um planejamento mais criterioso.

Na mesma linha de raciocínio das despesas fixas, as despesas variáveis também podem ser obrigatórias ou não. Energia elétrica, por exemplo, é sempre obrigatória, podendo ser diminuída, mas não cortada. Viagens de lazer, por sua vez, podem, se necessário, serem suspensas em um momento de contingência.

Classificação das suas despesas

O que falamos acima é uma ideia geral sobre o tema, porque quem pode realmente definir o que é obrigatório ou não, fixo ou variável, é você, que conhece as suas finanças. O planejamento financeiro só funciona com um registro bem-feito das despesas e das receitas, por isso não se pode negligenciar esse tipo de classificação.

Para definir se uma despesa variável é obrigatória ou não, depende da sua realidade. Se você usa a internet em função do seu trabalho, não tem como abrir mão disso, então é obrigatório. O mesmo vale para o cartão de crédito: é indispensável ou não para sua vida? Quem dirá é você.

Determinar, porém, essas categorias de classificação é muito importante para a saúde financeira, ajudando você a utilizar melhor o seu próprio dinheiro. Por isso, não deixe de atualizar seu registro financeiro.

Caso tenha alguma dúvida sobre despesas fixas e variáveis ou queira compartilhar sua experiência no assunto, não deixe de comentar!

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

PROSPERIDADE FINANCEIRA NA PRÁTICA

O guia "Prosperidade Financeira na Prática" vai ajudar você a se livrar das dívidas, ajustar o orçamento e conquistar prosperidade financeira.

BAIXE O EBOOK AGORA
By | 2017-01-02T12:00:04+00:00 10 de Fevereiro de 2016|Educação Financeira, Sucesso Financeiro|