Como alcançar qualidade de vida com a renda que você tem

45845-o-que-voce-precisa-saber-para-ter-sucesso-em-suas-financas

A crise está aí e você nem sempre tem dinheiro para comprar tudo o que precisa ou deseja? Tem recorrido ao limite do cartão de crédito para pagar as contas fixas do mês? Se você respondeu sim a essas perguntas, pare tudo!

Algo está errado com as suas finanças e você precisa agir antes que a situação piore e resulte em uma conta bancária no vermelho. Entenda, em primeiro lugar, que seu dinheiro não está sumindo por acaso. O sucesso financeiro só vai chegar se você aprender a poupar de uma vez por todas.

Lembre-se sempre que sua qualidade de vida depende disso. Afinal, ninguém consegue viver tranquilo e sossegado com uma preocupação financeira tomando todo o tempo. Administrar o seu dinheiro e alcançar o equilíbrio do orçamento doméstico dependem de resoluções simples e iniciadas a qualquer momento. Basta querer.

Pensando nisso, listamos oito ideias para ajudar você nessa jornada em direção ao saldo positivo. Confira!

Anote suas despesas

O que fazer: antes de tudo, você precisa ter uma noção exata de como está a sua vida financeira e, principalmente, para onde está indo o seu dinheiro. Só assim vai conseguir reconhecer a importância de cada gasto que você tem no mês e perceber que alguns deles — acredite! — são mesmo desnecessários.

Esse é o primeiro passo a ser dado. Você tem um plano de TV a cabo, mas nunca está em casa para assistir? Corte. Costuma comer fora nos fins de semana e se assustou com o montante no fim do mês? Reduza já!

Procure sempre perguntar-se: “isso faz alguma diferença na minha vida nesse momento?” Se a resposta for não, corte sem dó nem piedade! Para evitar que você fique em dúvida, lembre-se que essa decisão não é definitiva.

Quando as coisas melhorarem, você poderá retomar esse hábito. Isso se você não perceber primeiro que é possível viver tranquilamente sem ele. É sempre bom reservar um tempo para se adaptar sem algumas coisas que mantemos só por comodidade.

Resultado: sabendo para onde vai seu dinheiro, você consegue administrar os gastos que tem e compará-los com o que entra todos os meses. Ou seja, você começará a ter um controle básico sobre as suas finanças e saberá como agir daí em diante.

Faça uma faxina nos gastos

O que fazer: pense sobre todas as despesas fixas que você tem no mês. Avalie se alguma é dispensável, nem que seja por alguns meses.

Você precisa mesmo daquele plano completo disponível na sua operadora de celular? Você realmente usa todos os serviços que ele oferece e faz valer cada centavo do que paga? E quanto ao valor da conta de luz: será que não é possível diminuí-lo um pouco?

Tente desafiar-se a viver um tempo sem algumas coisas que parecem indispensáveis para hoje. Faça um teste. Talvez você descubra que elas nem eram tão importantes assim e que só estavam ali por falta de planejamento da sua parte. Por isso, fique atento a esse tipo de comportamento e elimine esses vilões do seu orçamento.

Resultado: aos poucos, você conseguirá fazer com que sobre dinheiro no fim do mês em vez de mês no fim do seu dinheiro.

Defina qual é seu objetivo final

O que fazer: saiba exatamente onde você quer chegar economizando dinheiro. Essa informação é de extrema importância por um motivo muito simples. Sem ter um foco definido, é difícil adquirir hábitos e muito mais fácil desistir dos projetos.

Afinal, as tentações estão sempre à nossa volta. E sem um foco bem determinado é mais fácil que você seja tomado pelo pensamento de que “só uma comprinha barata não vai fazer tanta diferença assim”. De comprinha em comprinha, porém, não há orçamento que resista.

Então, concentre-se em definir qual é o maior dos seus sonhos e coloque isso no papel. Não se esqueça de estabelecer também um prazo bem definido. Viajar mais? Fazer um intercâmbio? Cursar uma faculdade? Comprar uma casa? Mudar de cidade? Casar?

Em pouco tempo, você vai perceber que, por mais impossível e distante que esse sonho possa parecer, ele é realizável. E o melhor: ele só depende de você e dos pequenos comportamentos que você adota no dia a dia.

Resultado: o dinheiro começará a ficar mais tempo na sua conta bancária e não mais sairá de lá assim que o seu salário entrar.

Aprenda a ter disciplina

O que fazer: para economizar dinheiro é necessário ter disciplina e autocontrole. Ponto final. Sem isso, você pouco ou nada vai conseguir avançar na meta de guardar dinheiro. Especialmente porque as tentações vêm de todos os lados.

O segredo, então, não é deixar de frequentar aqueles lugares mais apelativos ou de acompanhar o e-commerce que você adora só para evitar as comprinhas. É entender de uma vez por todas que você não precisava daquele determinado item até ter esbarrado com ele pelo caminho e que, portanto, você não precisa comprá-lo agora.

Resultado: você evitará as traiçoeiras compras por impulso, que são, hoje, a maior inimiga da saúde financeira de uma pessoa.

Pague à vista

O que fazer: pagar as compras de uma vez só é sinônimo de desconto. As lojas costumam sempre oferecer preços bacanas para os clientes que se dispõem a pagar à vista. E também estão sempre abertas à negociação.

Mesmo que o desconto pareça pequeno, tente visualizar o bem que ele fará a você no futuro. Economizar 10%, por exemplo, significa 10% a mais no seu orçamento do mês que vem. Além disso, o pagamento à vista evita que você assuma um compromisso a longo prazo que nem sempre tem condições de manter.

Ou seja, a despesa tem fim ali e não fica se arrastando por meses e acumulando com outros gastos que você eventualmente fará. Essa é uma dica preciosa para aqueles que têm dificuldade em controlar e acompanhar todas as parcelas que precisam ser pagas. Isso, aliás, é o grande motivo de descontrole financeiro que afeta a maior parte das pessoas.

Optar pelas compras parceladas e divididas em “leves prestações” pode se transformar em um grande problema se você não é do tipo que controla as despesas mensais. Fique atento a essa armadilha. Afinal, de “leve prestação” em “leve prestação”, o orçamento pode sair dos trilhos em um instante. E pior, sem que você se dê conta disso.

Resultado: além de manter o dinheiro correspondente ao desconto dentro da carteira, você não criará novas despesas para somar àquelas tantas que já tem. Pior ainda é continuar pagando por algo que você já consumiu e nem existe mais. Pagar à vista significa uma preocupação a menos.

Evite sair sempre com o cartão de crédito na carteira

O que fazer: o dinheiro dentro da carteira virou, hoje, um item praticamente desnecessário. Afinal, o cartão de crédito está aí para isso e dinheiro vivo à disposição sempre some mais rápido do que deveria, não é mesmo? Não!

Esse é um comportamento ilusório — e errado! — que a maioria das pessoas tem. Se você pensar bem, aquele dinheiro que você não vê sair do cartão de crédito também vai embora da mesma maneira.

Experimente, então, fazer o contrário. Deixe o cartão em casa e saia só com dinheiro contadinho dentro da bolsa. Você verá que será mais fácil praticar o autocontrole. E assim vai aprendendo a não esbanjar quando não pode.

Resultado: você terá lições de autocontrole quando estiver fora de casa. Com o dinheiro contado, você pensará duas vezes antes de comprar ou gastar com coisas que não são extremamente necessárias. Esse é o primeiro passo para trabalhar bem a administração das suas finanças.

Compare preços e dê preferência às compras pela internet

O que fazer: deixe a preguiça de lado e vá pesquisar preços entre as lojas. Leve o tempo que for preciso e anote os valores que cada loja cobra pelo mesmo produto. Entenda que nenhuma compra é tão urgente que não possa lhe dar tempo para descobrir onde está o melhor preço.

Na verdade, quanto mais urgente e irresistível uma compra for, mais “por impulso” ela será. E não é isso que queremos, certo? Portanto, aprenda sempre a avaliar. Além disso, inclua na sua pesquisa a comparação de preços entre as lojas físicas e as lojas online.

Em 95% dos casos, os produtos da internet costumam ser mais baratos do que aqueles vendidos nas lojas físicas. No entanto, não se anime demais: às vezes, o alto valor cobrado pelo frete não compensa o baixo preço do produto e você sai perdendo. Em geral, as compras pela internet valem mais a pena quando o frete é gratuito.

A não ser que se trate de um produto exclusivo, vendido só pela internet e que você queira — ou precise! — muito mesmo. Nesse caso, vale aquela mesma regra que já mencionamos várias vezes por aqui: esteja atento às compras por impulso.

Resultado: mesmo que a diferença entre o mesmo produto em uma loja ou outra seja de R$ 10, lembre-se sempre de que esses R$ 10 podem pagar parte de um almoço ou de uma compra no supermercado. No fim do mês, a sua conta bancária vai agradecer essas pequenas “sobras” de cada compra.

Aplique seu dinheiro e encare o repasse mensal para essa conta como uma despesa fixa no mês

O que fazer: reserve umas boas horas do dia para ir até uma corretora de valores. Peça a um assessor de investimentos para lhe explicar sobre os melhores tipos de investimentos que existem no mercado. Busque informações detalhadas acerca daqueles que sejam compatíveis com o seu perfil de investidor.

A internet também é uma boa fonte informações e sites confiáveis, como o da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), poderão lhe ajudar nessa decisão. Depois disso decida qual é o mais vantajoso e o que mais se encaixa na sua situação e transfira o dinheiro que está parado na sua conta bancária.

E não importa o quanto seja. O importante é transformar isso em um hábito. Afinal, os investimentos bancários farão seu dinheiro render muito mais do que mantê-lo parado em uma conta corrente normal.

Além disso, dinheiro na conta é gasto na certa, concorda? É um pouco mais difícil ter acesso ao dinheiro aplicado. Comprometa-se, então, a depositar determinado valor todos os meses nesse investimento.

Encare isso como uma despesa fixa no mês — como se fosse o aluguel, o condomínio, a luz ou o telefone. Comece devagar, com R$ 5 ou R$ 10 e, aos poucos, conforme a situação for melhorando, aumente para R$ 30, R$ 50 e R$ 100. Isso fará uma grande diferença a longo prazo.

Resultado: manter o dinheiro aplicado faz com que ele renda infinitamente mais que em qualquer outro lugar. Além disso, como já dissemos, ele ficará bem longe de você e das compras impulsivas. Só não se esqueça de acompanhar o investimento com certa frequência para certificar-se de que ele continua rentável e atendendo aos seus objetivos.

Conclusão

Economizar dinheiro não é a coisa mais fácil e divertida do mundo, nós sabemos disso. No entanto, isso só acontece porque temos a mania de querer manter um padrão de vida que não é nosso. E nem o mais compatível com o que nós conseguimos bancar em determinados momentos da vida.

Afinal, é muito mais fácil se acostumar às regalias e aos gastos desmedidos do que à contenção, não é? Eis, então, o nosso maior erro e o que nos deixa ainda mais distante do sucesso financeiro: a falta de força de vontade.

O primeiro passo, então, é mudar de uma vez por todas aquele pensamento nocivo de que poupar agora é deixar as coisas boas da vida de lado. Esqueça isso de uma vez por todas! O que acontece é bem pelo contrário. Aprender a economizar é possibilitar a construção de um futuro mais confortável, exatamente da maneira como você sempre sonhou.

Por isso, não desanime! O sucesso das suas finanças está logo ali!

E então, gostou das nossas dicas? Siga a nossa página no Facebook e fique sempre por dentro de diversas orientações sobre finanças e planejamento financeiro pessoal!

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

MAIS CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO

Se por um lado as redes sociais são ótimas formas de se divertir, elas também são peças-chave para um marketing digital de qualidade. Não à toa, cada vez mais empresas marcam presença nas principais redes sociais de modo a conseguir mais clientes. Mas você sabe que mesmo sendo um profissional liberal você também pode se aproveitar o uso dessas redes?

BAIXE O EBOOK AGORA

By | 2017-01-02T11:59:18+00:00 26 de dezembro de 2016|Educação Financeira, Sucesso Financeiro|