10 questões importantes antes de buscar um emprego no exterior

Nesse cenário de crise, muitos brasileiros resolveram buscar um emprego no exterior e então vender tudo, fazer as malas e começar uma vida nova.

Além de fugir da crise, a experiência internacional pode ser uma excelente oportunidade para enriquecer o currículo e experimentar a vida em outro país. No entanto, encontrar um emprego – na sua área ou em função diferente – pode ser cheio de armadilhas e surpresas.

Segundo uma matéria publicada na Você/SA, a maioria das pessoas que está saindo do país possui carreiras consolidadas, casa própria e vida estável. Mesmo assim estão abrindo mão de tudo para morar em países europeus ou norte-americanos em busca de qualidade de vida ou melhores oportunidades.

A chave para ser bem-sucedido nessa mudança é evitar empregadores desonestos, condições de trabalho precárias ou simplesmente uma posição que não é adequada para você ou seu modo de vida. Para isso é necessário avaliar as questões a seguir antes de buscar um emprego no exterior:

1) Quais são as condições de trabalho?

Certifique-se de ler a descrição do cargo e assinar um contrato claramente escrito sobre o que se espera de você e de sua função. Nem todos os países têm leis de trabalho rigorosas e, mesmo os que possuem, os empregadores não cumprem necessariamente essas regras. Examine as regras do país de destino e certifique-se de que nada abusivo poderá acontecer.

2) Qual o valor do salário?

Não se trata de buscar uma vida de realeza, mas é importante você conseguir o mínimo necessário para ter moradia, se alimentar e juntar alguma quantia. Informe-se sobre custo de vida para onde vai se mudar para saber melhor quanto precisa para viver.

Procure negociar um salário justo para a função que vai exercer baseado nos seguintes fatores: tempo de experiência, responsabilidades e média salarial no mercado de trabalho em questão.

A maioria das pesquisas de mercado apresentam a média salarial anual, no entanto as empresas contratantes podem questionar em relação a valores líquidos. Esteja bem informado acerca de impostos, descontos e número de salários anuais para calcular o salário líquido mensal corretamente.

3) Como encontrar um local para morar antes de sair do meu país?

Encontrar um lugar para viver pode ser a parte mais difícil antes de se mudar para o exterior. As grandes cidades são caras e as acomodações baratas possuem altas demandas. Mesmo que você vá morar em uma cidade menor, pode haver poucas acomodações disponíveis.

Muitos países têm regras rigorosas para locação de imóveis, especialmente no que diz respeito à quantidade de pessoas permitidas na residência, comprovação de renda, exigência de fiador e depósito caução.

O ideal é juntar uma quantia de dinheiro e reservar uma residência de temporada através de sites como  Airbnb e, após a chegada, buscar pessoalmente imóveis para alugar.

4) Terei uma vida social?

Todos viajam por uma razão diferente, mas assegure-se de que o local para onde vai se mudar é compatível com seu estilo de vida atual ou que você está procurando.

Você pode ser o único estrangeiro onde está trabalhando. Você pode morar a quilômetros da loja ou do bar mais próximo, ou você pode estar no meio de uma cidade grande. Qualquer um desses pode ser um sonho para você, mas se não escolher com cuidado, é provável que sua estadia seja pouco agradável.

5) Quais são minhas condições de visto?

Documentar-se em outro país pode ser bastante complicado especialmente se você não possui dupla cidadania nem parentesco com algum cidadão do país de destino.

Certifique-se de conhecer todas as regras antes de solicitar seu visto e tenha em mente que, em alguns casos, é necessário contratar um agente ou advogado. Considere as seguintes questões antes de solicitar seu visto:

  • Posso viajar depois? Dependendo do tipo de visto e do país, provavelmente você terá pouco tempo para viajar depois de terminar seu contrato. Isso porque muitos vistos de trabalho determinam que você retorne imediatamente ao país assim que deixar seu empregador. O ideal é aproveitar para viajar durante folgas e períodos de férias.
  • Posso mudar de emprego? Alguns vistos de trabalho restringem você a um emprego – se você terminar seu contrato, terá que voltar para o Brasil.
  • Por quanto tempo o visto é válido? Não deixe a data de validade do seu visto expirar. Caso isso aconteça, você terá grandes dificuldades para retornar ao país caso saia dele. Fique atento ao período de renovação do visto no órgão competente.
  • Que tipo de trabalho posso fazer? A maioria dos vistos de trabalho especifica os trabalhos que você pode e não pode fazer. Certifique-se de estar ciente desses detalhes.
  • Preciso ter um emprego confirmado? Alguns vistos não serão concedidos se você não tiver, no mínimo, uma cópia do seu contrato de trabalho para apresentar no consulado.
  • Que tipo de visto eu preciso? Cada país possui diversos tipos de vistos disponíveis. Certifique-se de saber a diferença entre eles e as exigências de cada um antes de solicitar o mesmo.
  • Como será o visto para minha família? Se você é casado, precisa avaliar que tipo de visto será necessário para seu cônjuge e filhos. Alguns países não exigem visto para os familiares, porém exigem que você regularize os mesmos a partir do reagrupamento familiar após sua chegada. Já outros países exigem que todos membros da família constem na sua solicitação de visto.

6) Devo contratar uma assessoria para aplicar o visto?

Mesmo que você consiga encontrar um emprego sozinho e saiba fazer todo o processo, alguns países exigem que você solicite seu visto através de uma organização patrocinadora. Nesse caso, você terá que seguir as formalidades e pagar as devidas taxas.

Ainda assim, a maioria dos países permite que você se candidate e consiga um contrato de trabalho por conta própria. Na maioria das vezes, esse é o caminho mais barato por não envolver custos extras com assessoria.

Independentemente de usar ou não uma assessoria para emissão do visto, tenha em mente que não haverá reembolso das taxas caso ele seja recusado.

7) Devo contratar uma agência de emprego no exterior?

Há literalmente milhares de agências prometendo encontrar um trabalho dos sonhos no exterior – por uma taxa, é claro. Algumas oferecem serviços extensivos e você tem acesso a uma ampla gama de ofertas. As agências certamente podem valer o dinheiro, mas não todas.

Se escolher a ajuda de um agente, certifique-se de que está claro o que está disponível e as vantagens que terá ao contratá-la. Tenha em mente que algumas oferecem pouco mais do que uma lista de links para sites de emprego o que se consegue em poucas horas pesquisando no Google ou Linkedin. Fique atento às agências de fachada que só tomam seu dinheiro, desaparecem depois e tudo se torna um pesadelo.

8) Possuo habilidade ou experiência necessária?

Empregos temporários para experiência de intercâmbio geralmente oferecem treinamento e não esperam muita experiência. No entanto, possuir alguma experiência em um trabalho similar aumentam suas chances de ser contratado.

Se você está buscando uma posição especializada, avalie-se com honestidade e verifique se possui as habilidades necessárias para completar o cargo. Suas qualificações são válidas no país para onde deseja se mudar? Se você não tem certeza, faça uma pesquisa mais detalhada e, se for o caso, acumule alguma experiência antes de buscar um emprego no exterior.

9) Seu trabalho é legalizado?

Se você tem uma profissão regulamentada, certifique-se das exigências no país de destino para atuar na sua profissão e providencie toda a documentação necessária para tal.

Lembre-se de que algumas profissões não regulamentadas no Brasil possuem essa exigência no exterior ou são totalmente proibidas. Consulte todas as regras para não cair na ilegalidade.

Tenha cuidado com organizações que se negam a selar um contrato por escrito com a desculpa de que não é necessário visto de trabalho. Verifique sua função e o regulamento de vistos com muito cuidado. Uma vez que trabalhar sem o referido visto pode significar uma deportação indesejada.

10)Exija um contrato bem detalhado

Carteira de trabalho é coisa de Brasil. Buscar um emprego no exterior basicamente envolve obter um contrato de trabalho. Exija que tudo que foi combinado com seu empregador faça parte do contrato. Horário de trabalho, salário e quaisquer outras promessas ou cláusulas devem estar claras e assinadas por ambas as partes. Lembre-se de manter uma cópia do contrato em seu poder e certifique-se de que leu e entendeu tudo antes de assinar.

Vale lembrar que qualquer coisa que você assina pode não ser necessariamente um documento legal no país onde você vai trabalhar. Isso porque, em cada país, há uma ampla gama de critérios que define um acordo juridicamente vinculativo. Se sentir necessidade, consulte um advogado especializado.

Buscar um emprego no exterior com a ajuda da internet e das redes sociais ficou muito mais fácil. Basta um pouco de planejamento e informação para tornar esse sonho realidade.

E você, já trabalhou fora do país? Compartilhe com a gente um fator que considera importante na hora de buscar um emprego no exterior 😉

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

ADICIONE 3 HORAS LIVRES AO SEU DIA

Descubra as três atividades simples para colocar em prática ainda hoje e fazer seu dia render muito mais.

BAIXE O EBOOK AGORA

By | 2017-05-31T17:58:32+00:00 1 de junho de 2017|Carreira, Sucesso Pessoal|