Sucesso Empresarial: Faça do seu filho um empreendedor

Sucesso Empresarial: Faça do seu filho um empreendedor

Ao final de cada palestra ou artigo que eu escrevo sobre minha experiência prática de ter em casa 3 filhos empreendedores (16, 14 e 11 anos), muitos pais, mães e até avós me perguntam constantemente como fazer com que seus filhos se transformem também em empreendedores. Então, como educar um filho para ser empreendedor?

Quero começar afirmando que não existe receita de bolo para isso e não é simples. O que pode ser feito é montar um ambiente propício à criatividade, provocar situações, conversar sobre o assunto, estimular um comportamento empreendedor e mudar atitudes. Mesmo para aqueles pais que não são empreendedores, que têm filhos super protegidos ou filhos acomodados por qualquer motivo, é possível fazer uma mudança no mapa mental para transformar uma pessoa para que ela seja independente e protagonista do seu próprio destino.

Uma vez em uma dessas minhas viagens pelo interior do Brasil conheci o dono do maior mercadinho da região e, como curioso que sou, perguntei como ele conseguiu montar aquele pequeno império. Ele me contou que quando tinha 11 anos pediu ao pai para comprar um carrinho que tanto queria: “Meu pai respondeu: ‘Não vou te dar, mas vou te mostrar como conseguir comprar esse carrinho com seu próprio dinheiro. Sobe no coqueiro, pega 3 cocos, limpa, bota pra gelar e leva até a praça para vender por R$ 1,00 cada, aí com o dinheiro dos cocos você compra esse bendito carrinho que tanto quer. Ok?' Eu topei e fiz exatamente como meu pai orientou, passei a tarde na praça, vendi os 3 cocos e voltei correndo pra casa saltitando de alegria com o dinheiro e disse: ‘Pai, consegui. Agora posso comprar o carrinho?'. Meu pai retrucou: ‘Parabéns meu filho, mas que tal investir esse dinheiro para continuar vendendo mais cocos e ganhar muito mais dinheiro? Depois você vai conseguir dinheiro para comprar quantos carinhos quiser'. Foi ali, João, que tudo começou. Aquelas palavras mudaram o meu destino”. Na verdade, esse sábio pai despertou naquele garoto o empreendedorismo, a vontade, o controle, os caminhos, as possibilidades e as escolhas.

Pois bem, vou deixar aqui algumas dicas práticas para quem quiser incentivar seus filhos na trilha do empreendedorismo:

  • Monte um ambiente em casa propício à criatividade, faça seu filho pensar sobre soluções para problemas na casa, na rua, na educação, no transporte, na cidade, na saúde etc.;
  • Discuta sobre problemas e como enfrentá-los desde cedo, faça perguntas sobre os assuntos que incomodam, chame atenção para que ele comece a perceber oportunidades até nas dificuldades;
  • Descubra ou estimule os sonhos deles, como transformar esses sonhos em realidade, ajude a sintonizar o foco. Mas, é ele que deve definir os caminhos para chegar até lá;
  • Não dê dinheiro ou coisas materiais demais pra compensar nada. Eu, por exemplo, não dou nem mesmo a mesada (não quero acostumá-los a ter sempre o “garantido”). Dê em abundância apenas aquilo que o dinheiro não pode comprar;
  • Não deixe que eles saibam que a “herança” que pode deixar seja suficiente para deixá-los totalmente tranquilos e acomodados;
  • Mostre o que é e como praticar a resiliência para que eles não tenham medo de arriscar e fracassar, para entender que a vida é mesmo uma roda gigante;
  • Empodere as virtudes e qualidades deles. Ensine seu filho a aprender a se autoavaliar de tempos em tempos e ajude a gerenciar suas limitações;
  • Estimule a liderança e o respeito às opiniões contrárias às suas;
  • Aprender a trabalhar em equipe, escolher sempre pessoas melhores do que ele para serem companhia na vida e no trabalho. Nunca piores ou menos inteligentes;
  • Converse sobre negócios, estimule o conhecimento complementar ao da escola, não somente o de livros, mas também de artigos, posts, vídeos que mostrem casos de sucesso, de fracasso, de curiosidades, de histórias (como TED, meuSucesso.com ou Day1, por exemplo). Para quê? Para aprender coisas fora do padrão e se inspirar;
  • Que existem outros caminhos além do emprego formal;
  • Comprovar que nada é de graça e que não existe almoço grátis, que a vida e o mercado são cruéis e nunca perdoam pessoas despreparadas;
  • Que terão muitas vaias durante a jornada, além dos aplausos; não tente encurtar o caminho dele com atalhos, ao contrário, estimule a conquista, deixe o seu filho ter a tristeza da derrota ou a glória da chegada, não proteja demais, apenas ajude-o a se preparar pra competir;
  • Tente ser um mentor e não somente professor. Proponha desafios, faça perguntas – faça ele perceber por conta própria que fazer as mesmas coisas geram somente resultados semelhantes;
  • Faça com que eles se preocupem com os outros, que tenham empatia;
  • Saia de cena de vez em quando e deixe seu filho ser proativo. Dê o espaço, não queira fazer tudo para e por eles;
  • Procure promover, enaltecer e nutrir em casa valores como: conquista, competição, realização, gratidão, humildade, tenacidade, liderança, interdependência;
  • Mude o seu comportamento, mude também a sua perspectiva. Converse sobre trabalho, sobre outros assuntos e principalmente sobre propósitos de vida.

Esses são apenas alguns passos para estimular o empreendedorismo dentro de casa. Mas, atenção: o que serve para um pode não servir para outro. Porém, uma coisa é universal e vale para todo mundo: o exemplo. Dê o exemplo!

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

MAIS CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO

Se por um lado as redes sociais são ótimas formas de se divertir, elas também são peças-chave para um marketing digital de qualidade. Não à toa, cada vez mais empresas marcam presença nas principais redes sociais de modo a conseguir mais clientes. Mas você sabe que mesmo sendo um profissional liberal você também pode se aproveitar o uso dessas redes?

BAIXE O EBOOK AGORA

By | 2017-01-02T12:00:39+00:00 30 de outubro de 2015|Empreendedorismo|