Se você faz o que todo mundo faz, vai ter o mesmo resultado que todo mundo tem

Se você faz o que todo mundo faz, vai ter o mesmo resultado que todo mundo tem

Se você faz o que todo mundo faz, vai ter o mesmo resultado que todo mundo tem

Einstein já dizia que “é loucura esperar resultados diferentes fazendo sempre a mesma coisa”.

Então por que tantas pessoas continuam acreditando que conseguirão vencer sem mudarem suas atitudes, crenças e habilidades?

Nunca antes na história o mercado de trabalho esteve tão problemático. E não é um problema só do Brasil, é um problema mundial.

Como expliquei no artigo Seu Emprego está MORTO!! vários fatores estão influenciando o mercado. Alguns deles estão relacionados à economia, mas a grande maioria é simplesmente resultado da evolução tecnológica e a consequente diminuição das distâncias que estamos vivendo.

Há alguns anos, para ter sucesso no mercado de trabalho, bastava apenas ter disposição de fazer o que os outros não queriam. Depois o inglês passou a ser necessário. Então foi a fez da faculdade, uma segunda língua, a pós-graduação, até que chegaram aos famosos MBAs, PMI e tantas outras letras de uma mesma sopa.

Por estar compartilhando com muitas pessoas todos os dias minha oportunidade de negócio no setor de vendas diretas, percebo que uma boa parte delas está em “transição de carreira”, “em busca de novas oportunidades” ou “disponível para o mercado”. Ou seja, o bom e velho “desemprego”.

Ao conversar com essas pessoas percebo que a grande maioria pretende resolver o problema da mesma forma como se resolvia há 10 ou 15 anos atrás. Elas dizem que vão mandar seu currículo para sua rede de contatos e responder a anúncios de empregos. Ainda tem uma menor parte que diz que vai fazer algum curso para dar uma “turbinada” no currículo e ficar melhor qualificado.

Se você leu o artigo sobre os ponteiros do relógio, deve saber que essas pessoas já passaram das três da tarde, se já não estiverem às seis da tarde ou mais.

A ideia é analisar um pouco as consequências dessas escolhas.

Mandar currículo para conta contatos ou anúncios de emprego

Estimo que uma pessoa que está empregada tenha de três a cinco currículos de amigos em mãos. Se este contato trabalhar numa área com 10 pessoas, quer dizer que teremos cerca de 30 a 50 currículos. Sem contar os currículos que o próprio RH já possui antes mesmo de abrir publicamente a vaga.

Mesmo sabendo que nem todo mundo vai se candidatar para a mesma vaga, cada vez mais pessoas tem pelo menos um contato “muito bom” que está desempregado. Isso já traria suas chances para 10%. Se contarmos com currículos do RH e demais áreas da empresa, esse número pode chegar facilmente em 5% ou menos. Isso falando de uma empresa média. Se a empresa for grande ou gigante, pode levar este número para baixo de 1% fácil.

Enquanto a pessoa fica esperando ser contratada, os ponteiros do relógio seguem passando e a pressão financeira aumentando. Sem contar o fato de que, quanto mais tempo fora do mercado, mais complexa a recolocação.

Fazer um curso para “turbinar” currículo

Este para mim é o investimento mais TOLO que existe. Ao invés de desperdiçar somente tempo, que já é um grande absurdo, a pessoa também vai desperdiçar dinheiro para se qualificar para algo que daqui a um ano já não servirá para nada ou será tão comum que não servirá mais como diferencial competitivo para uma vaga. Duvida disso? Quantas pessoas tinham MBA até cinco anos atrás? Quantas têm hoje? Todo e qualquer jovem que almeje qualquer cargo gerencial praticamente já emenda o MBA com a faculdade para não perder “ritmo”.

Sei que você deva estar pensando que sou maluco por afirmar isso. Se você duvida de mim, converse com alguém há mais tempo em sua profissão e pergunte quantas atualizações essas pessoas fizeram ao longo de sua vida para manterem a empregabilidade. Pergunte a elas se tudo o que investiram de tempo e dinheiro nessas formações realmente se pagou (as tornaram verdadeiramente livres) ou simplesmente as mantiveram “empregadas” e presas às suas rotinas de trabalho.

Onde eu realmente deveria investir meu tempo e meu dinheiro?

Se você quer verdadeiramente vencer a corrida dos ratos do mercado de trabalho, sua única solução é abandonar a corrida. De nada adianta você vencer esse tipo de corrida e continuar sendo um rato, não é verdade. Assim, repito que o melhor a fazer é abandonar a corrida.

“E vou viver de que, André?!!!”, você deve estar se perguntando…

Empreenda! Descubra um negócio que você ama e te faz feliz e vá viver disso. Você irá perceber que é MUITO mais simples do que você imagina ter sucesso fazendo algo que você ama do que fingindo que ama ser empregado.

Voltar para o mercado de trabalho não vai resolver seu problema. Voltar para o mercado de trabalho vai somente adiar o problema pois você vai ficar desempregado novamente no futuro. Isso não é uma praga, é um fato. Só que você nunca mais será tão jovem quando é hoje. Você não terá mais a saúde como tem hoje.

Não desperdice seu ativo mais importante, que é o seu tempo, construindo algo para que outra pessoa fique ainda mais rica e você permaneça no mesmo lugar. Você merece MUITO mais do que isso!

Olhe para fora agora, veja o que a grande maioria está fazendo e vá no sentido oposto!!! Simples assim.

Se você continuar fazendo o que a grande maioria faz, terá o mesmo resultado que a grande maioria tem!! Não tem jeito!!!

Espero que você faça a melhor escolha para você.

Grande Abraço,

André Lado Cruz

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

ADICIONE 3 HORAS LIVRES AO SEU DIA

Descubra as três atividades simples para colocar em prática ainda hoje e fazer seu dia render muito mais.

BAIXE O EBOOK AGORA
By | 2017-01-02T12:02:29+00:00 23 de fevereiro de 2015|Sucesso|
  • Tatiana

    Amei o artigo… top!

  • Priscila Luzia

    Artigo Perfeito! Parabéns!
    Estou em uma fase de repensar minha vida, descobri o que amo fazer e tenho certeza que foi a parte mais difícil, agora estou buscando como executar o que realmente tenho vocação. E seguir com a massa não pretendo é meu perfil e intenção é ir de encontro a ela.

  • Palestrante Abraão Lincoln

    Concordo plenamente com o Artigo. Temos que andar no sentido oposto, pois, fazer o que todo mundo faz é fácil e normal. Por isso, é imprescindível ser diferente, criativo e inovador se quisermos vencer.

  • HELIO RIBEIRO

    SEMPRE ACREDITEI NESSA TESE, TEMOS QUE ANDAR NA CONTRAMÃO DO MUNDO, ISSO É TANTO NO MUNDO MATERIAL, QUANTO NO MUNDO ESPIRITUAL.
    TENHO 43 ANOS COMPLETEI NO ÚLTIMO DIA 27 DE JANEIRO, ATÉ HOJE SÓ TRABALHEI 1 ANO E 8 MESES COM CARTEIRA ASSINADA, JÁ TIVE NO FUNDO DO POÇO, E JÁ TIVE NO AUGE, HOJE ESTOU RECOMEÇANDO D´NOVO MÁS CONTINUO TRABALHANDO COMO EMPRESÁRIO, E TENHO CERTEZA QUE VOU VENCER, PORQUE DEUS NOS FEZ PARA SER CABEÇA E NÃO CALDA, NOS FEZ PARA SER VENCEDOR E NÃO PERDEDOR, NOS FEZ PARA TER SUCESSO E NÃO SER FRACASSADO. GOSTEI MUITO DO ARTIGO ANDRÉ CONTINUE MOTIVANDO AS PESSOAS PARABÉNS.

    • Hélio,
      Você é um verdadeiro exemplo de que empreender é uma montanha russa de emoções que VALE MUITO A ADRENALINA!!!
      Obrigado mais uma vez por compartilhar conosco um pouco de sua história!
      Abraços,

  • sebastião

    Parabéns por este artigo tão ilustrativo e oportuno, acredito que todos aqueles que se encontra no estágio da “procura do novo” encontrará aqui subsídios valiosos para estruturar seu trabalho, sua nova carreira; mas, aqueles que forem em busca de novas “oportunidades” e desejarem ser felizes no que faz, não podem confundir o amor ao que faz, com o fogo de palha, que se consome em pouco tempo.
    Se o que o faz ser feliz é ter uma carrinho para vender cachorro quente, deve estar disposto a ali estar sempre presente oferecendo sua mercadoria, tanto a tradicional quanto a novas variações, oferecendo juntamente a sua gentileza, isto que cultivará sua clientela, dará sucesso e alegria.

    • Olá Sebastião!!
      Agradeço pelo elogio.
      Obrigado por compartilhar um pouco de sua visão sobre o que é viver seu sonho.
      Abraços,