Entenda o que é a regra do 50-15-35 e mude o seu orçamento pessoal

savingg11

Manter o orçamento pessoal sob controle pode ser um desafio para muitas pessoas. Entre os motivos estão não saber quanto deve ser gasto em cada categoria do orçamento, quanto deve ser destinado para atividades relacionadas ao estilo de vida e, ainda, qual é a quantia ideal para criar uma reserva financeira ou pagar suas dívidas. Se esse é o seu caso, existe um método muito simples que vai mudar de vez o seu orçamento pessoal: a regra dos 50-15-35. Entenda como ela funciona e como pode ajudá-lo a colocar as finanças em dia:

O que é a regra dos 50-15-35?

A regra dos 50-13-35 é muito simples. Basta dividir suas despesas em três grandes categorias e separar para cada uma delas uma parcela da sua renda: 50% para gastos essenciais, 15% para prioridades financeiras e 35% para despesas relacionadas ao estilo de vida. A divisão e o estabelecimento de metas facilitam na hora de controlar os gastos e ajudam a identificar que categorias são as grandes vilãs do seu orçamento pessoal.

1. Gastos essenciais devem consumir 50% da renda

De acordo com a regra dos 50-15-35, 50% da sua renda líquida devem ser reservados para os gastos essenciais. Essas despesas compreendem categorias como transporte, alimentação, moradia, saúde, mercado e educação, ou seja, tudo o que você depende para se manter no dia a dia.

a. 15% vão para prioridades financeiras

Depois de separar 50% para os gastos essenciais, é preciso reservar 15% da renda líquida para prioridades financeiras. Caso você tenha dívidas, usará essa quantia para pagá-las. Quem está com as finanças em dia, deve usar essa parcela para poupar (criar um fundo para emergências, contratar um plano de previdência privada, fazer investimentos de longo prazo). Prioridades financeiras são os objetivos financeiros importantes para manter um padrão de vida adequado no futuro, então pense no que é essencial para você para definir como vai investir essa parcela. Vale lembrar que quem tem dívidas pode ter que comprometer, por um tempo, pelo menos, mais do que 15% da renda líquida para equilibrar a situação financeira.

b. Para despesas relacionadas ao estilo de vida, 35% do orçamento

Gastos relacionados ao estilo de vida são aqueles ligados a hobbies, lazer, diversão e afins. Entram nessa parcela salão de beleza, bares e restaurantes, viagens, academias, compras e cuidados pessoais. Para ter qualidade de vida, reserve 35% da sua renda líquida para essas categorias. Mas para a regra funcionar, é importante entender que os gastos de estilo de vida devem sempre vir depois das despesas essenciais, que são aqueles itens que não podem ficar de fora do orçamento. Além disso, se seu objetivo é economizar um pouco mais para a realização de uma meta, como dar entrada em um imóvel ou cursar um MBA, categorias relacionadas ao estilo de vida são as que têm maior potencial de redução de gastos.

2. Entenda porque a regra vai mudar seu orçamento pessoal

A regra dos 50-15-35 ajuda a estabelecer metas de gastos, algo essencial para quem deseja organizar a vida financeira. Ao aplicá-la no orçamento pessoal, você consegue definir quais são as categorias principais de despesas que você têm e quanto realmente gasta em cada uma delas. Além disso, com a ajuda da regra fica mais fácil saber quais devem ser prioridade no seu orçamento, que são os gastos essenciais. O controle de despesas fica mais simples. Para se ater aos 15% do estilo de vida você elimina grandes inimigos da saúde financeira: as compras por impulso e gastos desnecessários. Estabelecer uma parcela da renda líquida para as prioridades financeiras também é uma garantia de que as dívidas serão quitadas e, no futuro, poupar se tornará um hábito.

3. Como aplicar a regra dos 50-15-35

a. Organize as contas

Para começar a aplicar a regra dos 50-15-35, o primeiro passo é organizar suas contas, separando-as
nas três grandes categorias previstas na regra. Ao listar todas as suas receitas líquidas e as despesas, você pode analisar quanto está gastando em cada área e fazer as devidas adequações para ficar dentro do limite estabelecido.

b. Realize os ajustes

Depois de listar todas as despesas, é possível que tenha que fazer algumas adequações para ficar dentro do que a regra estabelece. Caso supere sua meta de gastos em alguma categoria, corte o que for possível. É sempre mais fácil começar cortando despesas relacionadas ao estilo de vida, como lazer, cuidados pessoais e compras de itens mais caros. Considere ainda a possibilidade de reduzir alguns gastos essenciais, como contas de luz e telefone, mudando os hábitos em casa.

c. Faça acompanhamento das suas finanças

Depois de planejar o orçamento pessoal, é importante fazer um acompanhamento constante para saber se está conseguindo ficar dentro da meta estabelecida — e ajustar a rota, se for preciso.

E você, já conhecia a regra dos 50-15-35? Está pronto para começar a usá-la no dia a dia e mudar suas finanças? Deixe sua opinião!

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL

Neste e-book você terá acesso às melhores práticas para se planejar financeiramente. Do controle de contas a aprender como entender e controlar as despesas fixas e variáveis, passando por como definir prioridades e identificar gastos supérfluos, que podem comprometer o orçamento.

BAIXE O EBOOK AGORA
By | 2017-01-02T11:59:25+00:00 23 de novembro de 2016|Educação Financeira, Sucesso Financeiro|