Cuidado ao deixar de tentar. Você está a um passo de nunca realizar seus sonhos

Cuidado ao deixar de tentar. Você está a um passo de nunca realizar seus sonhos

Cuidado ao deixar de tentar. Você está a um passo de nunca realizar seus sonhos

Quantas vezes na vida passamos pela oportunidade de “tentar” um novo grande desafio, mas acreditamos que não podemos, que não somos capazes?

Pode ser uma promoção no emprego, mudar de área, começar um negócio, participar de um grupo de trabalho.

A consequência principal de não “tentar” é que você não vai abrir portas, não vai caminhar, não vai conhecer novos rumos. Não vai evoluir! Pois são os seus ganhos, o aprendizado e o crescimento que vai te levar à evolução, a novos patamares.

E no final dessa jornada os seus sonhos esperam por você. Eles não virão até você. Vai ser mais fácil ganhar na loteria do que ver seus sonhos virem ao seu encontro.

Logo, quando você deixa de tentar novos desafios, principalmente por se sentir incapaz, por não acreditar em si próprio, você está praticamente abrindo mão de realizar seus sonhos.

Meu objetivo é te abrir os olhos para caso você esteja deixando de tentar certas coisas ou coisas novas por achar que não pode ou não consegue. Isso está acontecendo comigo agora e foi o que me motivou a escrever esse texto.

Mas antes de te contar minha história eu vou te oferecer dois casos para tentar te retirar da sua zona de conforto:

Ele decidiu tentar aos 40 anos

Um amigo meu disse que começou um negócio de Marketing de rede chamado MonaVie. Ele tem 40 anos e está cansado de trabalhar todo dia na mesma coisa, frustrado com a sensação de que não realizou nada na vida.

Disse que algumas vezes na sua vida recebeu convites para montar negócios. Por duas vezes lhe ofereceram uma franquia do Subway. Mas ele se considerou incapaz. Ele está tentando mudar sua vida agora, aos 40 anos.

Só a tentativa já o fez se apresentar a mim, se aproximar de mim, que falei do André Cruz, profissional da área. Um novo espírito toma conta do seu dia-a-dia. Está animado novamente.

Veja: a locomotiva do sucesso dele, que estava parada, já começou a andar, devagar. Mas está girando: está conhecendo gente, grupos, correndo atrás da transformação da realidade, se adaptando, colhendo lições, se aperfeiçoando.

Em breve já estará em outro patamar de maturidade, de competência.

Vai ser a MonaVie que o levará aos seus sonhos? Pode ser que sim ou que não. Mas se ele não parar de tentar novos desafios, cada vez com maiores avanços, mais competência e maior capacidade de realização, com certeza vai realizar os sonhos.

Ela não quer tentar aos 30 anos

Minha amiga, de 30 anos, tem um sonho de ter um negócio. Mas, quando ela me consultou, a primeira pergunta que fez foi: “mas é muito difícil, né?”

E eu respondi: “é a coisa mais difícil da vida, mais difícil que qualquer monografia, qualquer trabalho”. Ela desanimou.

Ela está criando barreiras para não tentar. Está na zona de conforto. Está receosa do volume de trabalho, do risco.

Possivelmente, quando chegar aos 40 anos, sem ter realizado seus sonhos, esteja muito frustrada pelo tempo perdido.

 

Faço um alerta para que você enfrente qualquer desânimo. Observe se está deixando de tentar coisas novas.

Volto a dizer: dificilmente, deixamos de sonhar, mas esquecemos que a realização de um sonho é consequência de passar por uma série de desafios.

Cada desafio vai te levar a um melhor nível de performance, a uma formação de um rede de relacionamento forte, ao desenvolvimento de habilidades.

Em pouco tempo, o que era desafiador, vai se tornar cada vez mais simples. E logo tentará novos desafios. Como em um círculo virtuoso. Até que seus sonhos estarão disposto aos seus pés.

Tudo o que eu consegui foi me expondo. Tentando coisas difíceis.

Tudo começou lendo um artigo sobre Mark Zuckerberg. Percebi uma diferença fundamental entre ele e alguns de nós: ele acreditava que conseguiria fazer, que poderia fazer e não deixava de tentar.

Eu já acreditei mais em mim. Um dos meus lemas mais famosos era “quanto maior o muro, maior o salto”.

Tinha ímpeto. Era mais imprudente.

E quando eu faço um histórico da minha vida, um mapa de causa e efeito: todos os grandes saltos na minha carreira estão relacionados com rupturas, com tentativas, com atitudes de enfrentar algo novo, desafio grande, diferente.

Aceitei desafios enormes. Negócios que avaliei mal os riscos financeiros, mas compensei com muito esforço.

Mostrei com muito trabalho meu valor e a recompensa veio de muitas formas.

E se eu não tivesse tentado? E se não tivesse aceitado grandes desafios?

Hoje estou diferente. Estou analisando por vários cenários qualquer projeto. E meu impulso a frente de qualquer nova ideia é sempre o de desconstruir, de prevenir as perdas.

Não ando “tentando mais nada”

E olhando o mapa da minha vida, vejo que ela está andando de lado há algum tempo.

E para os fãs da análise de viabilidade, segue meu depoimento:

Cheguei até aqui por causa de decisões que tomei não avaliando corretamente os riscos. Meti a cara, fui corajoso. Ao mesmo tempo, todas as decisões que tomei avaliando corretamente os riscos, o retorno, não me levaram a nada.

Logo, tente, pois não é somente o retorno financeiro o que importa.

Não existe desculpas para não tentar. Se considerar muito arriscado algum projeto, mude o rumo, comece devagar. Você não vai conhecer pessoas importantes sentado em seu sofá ou mexendo no Facebook, mas somente se tiver tentando fazer coisas significativas.

E quando for analisar riscos, lembre-se de envolver os ganhos que estão muito além do dinheiro.

Se não é só a questão do investimento que é importante para garantir o sucesso de um projeto, mas também a estratégia, o conhecimento técnico, a rede de parceiros e etc, não pode ser só o dinheiro que vai julgar se alguma coisa vale a pena ou não.

Nós empreendedores não reconhecemos o dinheiro como a única medida do sucesso. Existem muitas outras. Reconhecimento, liberdade, conhecimento, capacidade de transformação.

Já Mark Zukerberg e mais todas as pessoas vitoriosas que admiramos passaram pela “tentativa”(famoso salto de fé) mais de mil vezes! Acreditaram neles mesmos e confrontaram a todos.

Não deixaram de tentar por que parecia que alguma coisa não daria dinheiro. Cuidado ao escutar pessoas que não chegaram a lugar nenhum te colocando para baixo e dizendo para não tentar.

Sãos os seus sonhos que estão em jogo. Não os dela.

 

Minha história no Professores do Sucesso também está ligada a uma tentativa: há um ano atrás queria compartilhar minhas ideias para aprendizado e para ajudar empreendedores entrantes.

E esse post atingiu a marca de 50 já produzidos desde minha “tentativa” com um artigo sobre o livro “O segredo”.

Hoje escrever é muito simples, apesar do desafio de entregar artigos com bom conteúdo ser a cada dia maior. Mas hoje já busco também novos saltos de fé.

Esse texto reafirma os votos, que faço ao final de cada trabalho: não desista, avance sempre. Nos encontraremos no sucesso.

Obrigado pela leitura e até o próximo post.

 

 

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

MAIS CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO

Se por um lado as redes sociais são ótimas formas de se divertir, elas também são peças-chave para um marketing digital de qualidade. Não à toa, cada vez mais empresas marcam presença nas principais redes sociais de modo a conseguir mais clientes. Mas você sabe que mesmo sendo um profissional liberal você também pode se aproveitar o uso dessas redes?

BAIXE O EBOOK AGORA
By | 2017-01-02T12:03:32+00:00 22 de maio de 2014|Empreendedorismo|
  • Diogo

    Isso tudo sobre tentar é verdade, tiro como exemplo eu mesmo, eu passei 10 anos da minha vida com depressão e não tentava nada, pois não queria nada,não tinha por que correr atrás de evoluir principalmente financeiramente, mas a algum tempo eu cansei, com a ajuda de algumas pessoas vi que a vida era mais do que aquilo que me fazia ficar mal.A partir do momento que eu enxerguei cor na vida novamente eu comecei a tentar, e tentar coisas novas se arriscar até certo ponto (para mim) é como respirar novamente depois de anos sufocando. Depois de sair do estado de auto sabotamento (6 meses atrás), comecei a querer evoluir financeiramente e tive que me arriscar tive que sair da bolha pela primeira vez em anos. Os resultados foram que de desempregado passei a trabalhar em uma multinacional, o que me deixou muito feliz e realizado, mas como eu disse passei anos na bolha e isso me faz querer não ficar muito tempo sem evolução, por essa razão fiz um balanço sobre meu futuro já estou pensando em mudar de área. Também comecei a tentar sentimentalmente, e essa é a parte que eu achei mais difícil, e tenho aprendido uma coisa,não se preoculpar em não conseguir, ir lá e tentar dando o melhor de si, é isso que te faz sorrir no final do dia, em paralelo a isso eu novamente “tentei e consegui encontrar uma pessoa fantastica pela qual pretendo estabelecer algo mais sério em breve. Mudar, tentar e se arriscar são coisas que me fizeram muito bem, foi a melhor escolha que já fiz até hoje.

    • Giovanni Azevedo Charret

      Opa Diogo, parabéns pela história e obrigado pelas sinceras palavras. Somaram muito ao artigo.
      Dar o melhor de si vai fazer você se superar, sem dúvidas.
      E superar-se é a grande chave para ser bem sucedido.
      Espero em breve contar mais da sua história aqui para que, juntos, ajudemos a mais pessoas.

  • Dário Vitoriano

    Giovanni, aproveitando este momento de comentários, expresso minha gratidão por sua garra ao vencer os obstáculos e escrever post mega interessante e inspirador.
    Ao escrever este comentário, enfrento uma situação delicada: é que devo tentar, o que isto implica dizer em romper com uma mensagem inconsciente em minha mente que me diz que não conseguirei. É incrível … pois até então ficava pronto, arquitetado tudo em mente, mas ao ‘sair em campo’, eu simplesmente travo.

    Mas fiquei feliz pela expressão: “são os seus sonhos que estão em jogo”.

    E quero voltar aqui ou no dia 31 de junho deste mês ou no próximo dia do próximo mês que tiver acesso ao computador e contar a MUDANÇA que aconteceu em minha vida.

    Obrigado por compartilhar suas palavras.

    Abraço!

  • Giovanni Azevedo Charret

    Opa Dário. Obrigado pelo comentário. Espero contar sua história aqui.

    Observe sua política de vida e veja se não está arriscando demais. Essa pode ser a razão de ficar receoso diante da tentativa.
    Outra razão pode ser a falta de identidade com o que está tentando. Se não tiver paixão, vai te faltar certo impulso.

    Entretanto, para todos os casos, aja rápido, mas com passos curtos e avance sempre. “Para trás, nem para dar impulso”.

    Nada de grandes saltos. Nada de colocar o chapéu onde a mão não alcança.
    E retire lições de cada decisão.

    Seu caminho será vitorioso e inspirador, com certeza.

    Boa sorte. Conte conosco sempre.