Como ter controle emocional em situações inesperadas?

41111-como-ter-controle-emocional

As emoções são elementos essenciais para o andamento da nossa vida. Elas conseguem mostrar o melhor e o pior de nós mesmos, principalmente em situações inesperadas que exigem decisões rápidas.

E não estamos falando apenas das emoções ruins. Enquanto a raiva e a frustração podem levar a uma explosão e conflitos, o excesso de alegria também pode trazer uma euforia constrangedora em ambientes mais formais. E assim por diante.

Por mais racional que você se considere, se você vive atolado em dívidas, enfrenta problemas de relacionamento ou não consegue se manter em um emprego, é bem provável que ainda não tenha descoberto como ter controle emocional.

É muito comum comprar para se sentir mais feliz, gastar mais para reduzir um sentimento de estresse momentâneo e aumentar a gravidade de uma situação, como um esbarrão ou uma fechada no trânsito, porque estamos tensos, preocupados ou frustrados com outros aspectos da nossa vida.

Sentimentos são capazes de alterar a nossa forma de raciocinar, a nossa percepção sobre o mundo e a forma como lidamos com as situações. O essencial não é reprimi-los, mas controlá-los, para que eles sejam utilizados nas horas certas e gerem benefícios. Para te ajudar, reunimos, neste post, 7 dicas sobre como ter controle emocional. Confira!

Identifique os gatilhos que te desequilibram

A melhor forma de lidar com as emoções é conhecendo o potencial delas. Se você identifica os gatilhos que te fazem tomar uma decisão explosiva, agir com agressividade ou se sentir eufórico para cometer gastos desnecessários, você será capaz de agir de maneira mais racional.

A primeira técnica sobre como ter controle emocional é aprender a evitar o que gera essas emoções negativas. Da próxima vez que você começar a ficar nervoso ou eufórico, atente-se ao que você está pensando e que situação te levou até ali.

Esse hábito exige prática, mas com o tempo, será cada vez mais fácil lidar com essas emoções. Identificar o que te descontrola emocionalmente e te faz tomar atitudes que você não gostaria é uma maneira de direcionar o seu pensamento de uma forma mais positiva para sair daquela situação.

Interrompa seus padrões negativos

Depois de identificar os gatilhos que descontrolam as suas emoções, chegou a hora de interromper esses padrões negativos. Às vezes, você sabe o que está acontecendo e que a sua reação pode trazer consequências ruins, mas se deixa levar pelo momento e enche a cabeça com pensamentos negativos.

Antes de agir por impulso ao tomar uma decisão, pare e pense no que você está fazendo por dois minutos. Quando estamos tomados por emoções negativas como raiva, frustração, euforia ou ansiedade, mudamos a nossa maneira de enxergar as coisas.

Em vez de comprar algo na primeira loja que entrar, dê mais uma volta no shopping, se distraia com uma ida ao cinema ou tome um sorvete. Pense no que você já tem e se aquilo é realmente necessário para você naquele momento.

Se você for fechado no trânsito, em vez de levar para o lado pessoal, pense no motivo do outro motorista estar com pressa. Talvez ele tenha que prestar socorro a um filho doente ou esteja atrasado para uma entrevista de emprego.

Crie um desfecho diferente para essas situações, no qual você não se sinta arrependido por ter feito mais uma dívida ou criado uma briga desnecessária. Além de trazer mais calma, essa interrupção se caracteriza como um sinal para a sua mente de que você está no controle.

Invista em autoconhecimento

Ter controle emocional exige aprendizado sobre si mesmo, para entender que tipo de comportamentos estão te conduzindo a decisões ruins. Porém, muitas vezes é difícil encontrar o caminho sozinho ou mudar de hábitos quando passamos uma vida inteira repetindo-os por acreditar que estamos fazendo o nosso melhor.

Nesse caso, o ideal é investir em leituras que te ajudem a aliviar o estresse e que gerem ensinamentos valiosos sobre como ter controle emocional — e se comportar melhor diante dos problemas do mundo e as situações do dia dia.

“Meditando a Vida”, “Inteligência Emocional”, “O Poder do Hábito”, “Qual É a Tua Obra”, e “Os Quatro Compromissos” são alguns dos títulos essenciais para quem deseja embarcar em uma jornada de autoconhecimento e entender melhor como as emoções podem controlar e mudar diversos aspectos da nossa vida.

Fique de olho nos gastos

As nossas emoções possuem um impacto muito forte na nossa saúde financeira. É como um vício. Se você se sente triste, ansioso ou até mesmo extremamente feliz, o impulso de comprar uma roupa ou um eletrodoméstico novo, de sair para comer fora ou de viajar te consome.

E não há problema nenhum em se proporcionar pequenos prazeres! O problema é quando gastar se torna um comportamento compulsivo, que gera satisfação inicialmente, mas depois se transforma em um sentimento de culpa e a causa do seu desequilíbrio financeiro.

Para muitas pessoas, o ato de comprar é mais uma necessidade de mostrar para os outros um determinado status social ou uma simples fraqueza diante de apelos publicitários e ambientes de consumo, como os shoppings, por exemplo.

Já para outras, serve para substituir a falta de outros elementos na vida ou para lidar com problemas mais graves como a depressão ou traumas de infância. Nesses casos, é comum se deixar dominar pelos impulsos, se sentir culpado, esconder compras da família, mentir e até comprometer gastos necessários, como o pagamento de uma conta, para investir em supérfluos.

Observar as emoções que te movem a consumir é essencial para controlar os gastos. Quando você as descobre, consegue interromper comportamentos compulsivos. Confira algumas dicas para controlar o orçamento:

  • Comece mudando a forma de ver a si mesmo e o mundo que te rodeia. Você não precisa provar que é melhor do que ninguém comprando uma roupa nova ou o carro do ano. Invista em outras ações que elevem a sua autoestima, como um hobby, a prática de uma atividade física ou um trabalho voluntário.
  • Crie uma planilha de gastos mensais com pagamentos essenciais, valores para quitação de dívidas, custos com alimentação, saúde, moradia e transporte, entradas do mês e reservas para o futuro. Essa planilha vai te ajudar a ter uma projeção real de como anda a sua vida financeira e quais são os melhores métodos para organizá-la.
  • Na hora de fazer compras, sempre tenha listas com o que realmente é necessário, e não faça gastos que estejam fora do planejado.
  • De acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), os brasileiros gastam mais com beleza do que com a educação. Não é preciso abrir mão dos cuidados pessoais e com a própria imagem, mas para economizar, é essencial mudar de hábitos. Se você costuma ir ao salão de beleza toda a semana, reduza para duas vezes por mês. Aprenda a fazer alguns procedimentos em casa e crie um armário mais minimalista, com peças básicas, mas que são “coringas” para qualquer ocasião.
  • Um cartão de crédito em mãos representa um perigo para o consumismo. Não importa qual seja o valor do objeto, você sempre ouvirá uma voz que diz “pode comprar, depois você vai conseguir dar um jeitinho de pagar”. Para evitar essa armadilha o ideal é colocar limites baixos nos cartões — que correspondam não ao que você quer, mas ao que você pode pagar. E na hora das compras, evite sair com eles. Dê preferência ao dinheiro ou ao débito. Assim você conseguirá “sentir” no bolso o valor do que está comprando.

Estabeleça prioridades

Se você vive constantemente desmotivado para fazer planos, ou deixa o impulso dominar as suas ações, é evidente que você está passando por um momento de descontrole emocional.

Estabelecer metas e prioridades para a vida é uma forma de construir hábitos mais saudáveis, melhorar o nosso comportamento diante das situações e elevar a nossa autoestima, já que sabemos que estamos caminhando em busca de algo que desejamos no futuro.

Observe mais a sua vida nesse momento. Que aspectos poderiam ser melhores? O que você quer para o futuro? Você abriu mão de algum sonho que ainda deseja concretizar? Se sim, comece a estabelecer prioridades para chegar até lá.

Esse tipo de conduta também tem muito impacto na vida financeira. Quando uma pessoa tem uma meta — seja de fazer um mestrado, uma viagem para fora do país ou comprar uma casa melhor para a família — ela sabe que precisa economizar para alcançá-la e consegue sair de círculos viciosos de dívidas, impulsos e hábitos negativos.

E não estamos falando em se tornar uma pessoa que não aproveita a vida ou que vive refém do dinheiro, mas uma pessoa mais resiliente, tranquila e que consegue equilibrar suas emoções em prol de um objetivo maior.

Esteja preparado para as adversidades da vida

Para muitas pessoas é mais fácil terceirizar a culpa pelos seus problemas do que encará-los — se deixar invadir por sentimentos ruins e se tornar vítimas da própria negatividade.

Esse descontrole emocional acaba desequilibrando o relacionamento com as pessoas que te rodeiam, dificultando todos os seus projetos pessoais e profissionais e pode acabar te conduzindo para desfechos piores, como a depressão.

Parece impossível pedir que alguém esteja preparado para o que a vida reserva para o futuro, mas acredite, as situações mais difíceis — como a morte de um ente querido, o fim de um relacionamento ou dívidas inesperadas — são as que vão te obrigar a sair da sua zona de conforto e testar o seu controle emocional.

Ninguém está imune às dificuldades. O que diferencia as pessoas que dão “a volta por cima” é a forma como elas enxergam e reagem diante de uma situação.

Não há uma regra para lidar com problemas, mas existem excelentes caminhos que passam pelo autoconhecimento, pela energia positiva que direcionamos para resolvê-lo, pela responsabilidade que assumimos em vez de culpar outras pessoas (ou o próprio universo), e pela forma que nos prontificamos a melhorar a nossa condição naquele momento.

Se você perdeu um emprego, por exemplo, não se desespere. Comece a criar uma nova rotina, a diminuir gastos e a administrar as suas finanças. Evite perder tempo procurando um culpado e avalie o que pode ter causado a sua demissão, quais aspectos você pode melhorar para a sua próxima oportunidade profissional — seja em qualificação, no relacionamento com colegas de trabalho ou na sua própria conduta. A partir daí, atualize o seu currículo e vá à luta novamente.

E se você não conseguir encarar tudo sozinho, não tenha vergonha de pedir ajuda. Aos amigos, à família, a um psicólogo, a uma religião… Não importa! O fundamental é que você aprenda como ter controle emocional para lidar com as adversidades que a vida trará e no fim dessa jornada se torne uma pessoa mais forte e confiante em si mesma.

Mude a sua perspectiva

Muitas vezes perdemos o controle das nossas emoções por conta do percurso que a nossa vida está seguindo. Quantas vezes nos encontramos frustrados por planos que não deram certo? Tristes por amores que não vingaram? Irritados com a crise ou com o emprego, e como não nos sobra dinheiro para nada?

O nosso controle emocional possui uma ligação direta com a nossa perspectiva sobre a vida e o mundo ao nosso redor. Se deixamos o orgulho de lado, nos colocamos no lugar do outro, encaramos algo de maneira positiva, não perdemos tempo com críticas e nos preocupando com o que as pessoas pensam, nos tornamos mais confiantes, equilibrados e ávidos por buscar os nossos sonhos e objetivos.

Comecemos com um teste para as perguntas feitas no início desse tópico: Em vez de se sentir infeliz com o que você não tem, já parou para pensar no que você conquistou até aqui? Já pensou que você pode ter se livrado de um relacionamento abusivo que te impedia de crescer? Ou que, com planejamento e uma mudança nos hábitos de consumo, pode sobrar mais dinheiro para realizar os seus sonhos?

Em muitas situações acabamos nos autossabotando com uma expectativa da vida que queríamos, e esquecemos de viver e de aproveitar a vida que temos. Romper com velhos hábitos e mudar a nossa forma de encarar o mundo é um dos melhores caminhos para nos conhecermos, controlarmos as nossas emoções e sermos donos do nosso destino.

Gostou das nossas dicas sobre como ter controle emocional? Como você controla as suas emoções no dia a dia? Deixe um comentário!

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

MAIS CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO

Se por um lado as redes sociais são ótimas formas de se divertir, elas também são peças-chave para um marketing digital de qualidade. Não à toa, cada vez mais empresas marcam presença nas principais redes sociais de modo a conseguir mais clientes. Mas você sabe que mesmo sendo um profissional liberal você também pode se aproveitar o uso dessas redes?

BAIXE O EBOOK AGORA

By | 2017-01-02T11:59:26+00:00 7 de novembro de 2016|Educação Financeira, Sucesso Financeiro|