Como economizar com formas de lazer que não gastam muito dinheiro?

43343-como-economizar-com-formas-de-lazer-que-nao-gastam-muito-dinheiro

Você trabalha e corre contra o tempo a semana inteira e, quando chega o fim de semana, merece descanso e diversão. No entanto, o seu orçamento parece não pensar o mesmo e nem sempre consegue suportar todos os planos que você faz para os dias de folga.

Já viu esse filme antes? Pois saiba que esse cenário se repete na sua casa, na minha casa e na casa das melhores famílias. Com o país mergulhado em uma crise econômica e política, os preços sobem sem parar e o salário que entra na nossa conta no fim do mês não consegue dar conta de suprir todos os nossos gastos.

Então, é hora de aprender como economizar dinheiro. Para que a gente consiga se livrar de um orçamento apertado — e fugir, claro, de uma conta no vermelho —, o primeiro passo é mudar hábitos. Sim, porque a economia de verdade só vem depois que a gente muda a forma de se relacionar com o nosso dinheiro.

Você não precisa se privar de tudo — e nem deve. A diversão do fim de semana, por exemplo, não precisa exigir sempre um desembolso muito alto de dinheiro. Basta aprender a economizar de forma inteligente e reconhecer que existem, sim, opções econômicas e diferentes para se divertir sem gastar muito. É só saber onde procurar.

Quer saber mais? Confira o artigo de hoje!

Saiba da importância de economizar dinheiro com lazer

Os especialistas em finanças pessoais costumam ensinar que todas as despesas relacionadas a hobbies e lazer não devem consumir mais do que 35% da nossa renda mensal — os outros 50% se referem aos gastos fixos e os 15% restantes a prioridades financeiras que envolvem a quitação das dívidas ou o investimento em caderneta de poupança e aplicações.

Dependendo do salário que você recebe, isso pode até parecer bastante, mas é aquela velha história: quanto mais a gente ganha, mais a gente gasta. Então, o importante é saber utilizar o nosso dinheiro de maneira inteligente. Quer ver como fazer isso?

O primeiro passo é estipular quanto você tem para gastar com lazer. Isso o ajudará a descobrir para onde está indo o seu dinheiro. A maioria das pessoas não acredita que vive esbanjando e mantém um estilo de vida que nem sempre consegue bancar. É aí que está o erro.

Vou lhe ensinar, então, sete maneiras de economizar nos momentos de lazer, sem que você precise apelar para empréstimos ou abusar do cartão de crédito. São técnicas simples para que você aprenda e comece a gerenciar o seu dinheiro de uma vez por todas.

Afinal, não é preciso ser um economista ou um especialista em finanças pessoais para mudar hábitos e adquirir posturas saudáveis para o resto da vida. Acompanhe!

Faça programas ao ar livre

Quando o dia está bonito, não há nada como curtir a vida ao ar livre. Então, não deixe que esses momentos passem em branco e aproveite, claro, para economizar. Afinal, as praias, os parques, as praças e os locais agradáveis que a sua cidade oferece não devem cobrar nada pela sua visita.

Então, saia de casa e vá ler um livro na grama, leve as crianças para brincar e correr, dê uma caminhada, pratique esportes! Nada disso tem preço. Aliás, aproveite o clima e leve guloseimas, bebidas e alimentos de casa, se for passar muito tempo na rua.

Uma boa ideia é marcar um piquenique com seus amigos ou com sua família. Assim, vocês dividem os alimentos, evitam gastos maiores e ainda colocam o papo em dia. Ah, e não se esqueça de deixar o cartão de crédito em casa! Assim você não corre o risco de cair na tentação de comprar qualquer coisa que encontrar pelo caminho.

Passar o dia na rua, curtindo a natureza e pegando sol, faz bem e gera economia. Evite sair de casa para passar o dia no shopping, por exemplo, onde os gastos saem do controle com estacionamento por hora, fast food, diversão eletrônica, comprinhas e por aí vai.

Evite comer fora o tempo todo

Os gastos com alimentação estão entre os que mais consomem o nosso orçamento. Aliás, você só vai saber disso quando colocar seus gastos na ponta do lápis. Mesmo que a comida lhe pareça ter um valor razoável, não se esqueça de que ela nunca vem sozinha: em um único dia, você almoça, come lanches à tarde e janta.

Agora, multiplique tudo isso por todos os dias do mês e você verá que o montante é significativo. Portanto, não ignore os pequenos gastos. Eles podem parecer não fazer diferença naquele momento, mas, com certeza, são os principais vilões do orçamento.

Por isso, procure se alimentar em casa sempre que possível ou leve sua própria comida — ou seu próprio lanche — para onde for. Habituar-se a esse comportamento não só vai resultar em economia, como também vai ajudá-lo a manter a sua dieta em dia!

Calcula-se que as pessoas conseguem economizar cerca de 50% do valor que gastam comendo fora, caso optem por fazer isso em casa. Isso não significa, porém, que você não pode se dar ao luxo de comer fora de vez em quando. Todo mundo merece ter um descanso da cozinha e experimentar novos pratos e sabores.

Quando isso acontecer, tente não perder de vista o compromisso com a economia e opte por locais mais em conta. Acredite: eles existem! Existem opções muito legais, criativas e diferentes para levar os amigos e a família — as feirinhas gastronômicas e os food trucks, que estão super na moda, são um exemplo disso.

Fique de olho em promoções e descontos

Para os dias que você estiver a fim de sair para comer, outra boa alternativa é ficar de olho em promoções e descontos oferecidos pelos restaurantes. Em época de crise e poucas vendas, esses estabelecimentos têm criado maneiras criativas de atrair os clientes.

Muitos restaurantes têm feito promoções bem em conta para alguns dias de semana ou para grupos de pessoas com determinado número de integrantes. Essa é uma boa forma de aproveitar para reunir os amigos e dividir a conta.

Outra opção inteligente é acompanhar os sites de compras coletivas e guardar cupons de descontos. Muitos dos produtos colocados em oferta envolvem comida e alimentação com preços bem camaradas para duas ou quatro pessoas — especialmente quando o restaurante é novo e quer atrair clientes para se tornar conhecido.

Se você não resiste a comer fora de casa de vez em quando, essa pode ser uma boa alternativa para não afetar de forma tão negativa o seu orçamento.

Reúna os amigos em casa

A reunião com os amigos é sempre importante, mas não precisa ser agendada toda vez em bares ou restaurantes da moda, não é mesmo? Se o que importa é estar juntos e poder conversar, que tal promover esses encontros em casa mesmo?

Preparar um jantar juntos e dividir os custos pode deixar todos mais à vontade e ser bem mais vantajoso e divertido do que estar cercado de pessoas desconhecidas. Vez ou outra, vocês podem até combinar de comer apenas petiscos e de cada um levar um prato diferente. É suficiente para todo mundo e as despesas são ínfimas, se comparadas às de comer fora.

Outra boa ideia é promover esses encontros em casa para assistir os jogos de futebol nos fins de semana. Com certeza será uma economia e tanto se comparado à decisão de ir ao estádio ou a algum barzinho. Em épocas de crise e de salário insuficiente para todo mundo, tenho certeza de que todos vão gostar da ideia!

Deixe para ir ao cinema em dias de promoção

Se você é do tipo que adora acompanhar os lançamentos de filmes que chegam a toda hora no cinema, saiba que não precisa abrir mão desse hobby. Basta apenas promover pequenas mudanças de hábito e programar-se para ir até lá em dias de promoção e ofertas.

Todo cinema faz isso com os dias que recebem menos público e, às vezes, os descontos podem chegar a 50% do valor, o que já faz uma grande diferença para quem é frequentador assíduo, não é mesmo?

Outra boa atitude que vale a pena adotar é evitar a compra de guloseimas enquanto assiste aos filmes. Coma em casa, antes ou depois, ou, se achar que vai sentir necessidade de petiscar, leve uma bolacha na bolsa.

Gastar com pipoca, refrigerante ou chocolate no local pode parecer ínfimo, mas é uma despesa vazia que poderia ser tranquilamente evitada. Que tal experimentar? O mesmo acontece se você gosta de assistir filmes em casa.

Já pensou em substituir o seu pacote de TV a cabo por serviços mais baratos e que proporcionam a mesma coisa? O Netflix, por exemplo, retira apenas R$ 20 do seu orçamento, enquanto uma TV por assinatura não custa menos do que R$ 100. Se você passa o dia na rua, longe de casa, não compensa manter um serviço caro e com pouco uso, não é?

Evite praticar esportes e exercícios que exigem pagamento de mensalidade

Fazer exercícios físicos é indispensável para enfrentar a pressão e a correria do dia a dia — e também para quem gosta de se manter ativo. Mesmo que o dinheiro esteja curto e contadinho, nem cogite dar um tempo na prática!

Afinal, você está investindo na sua saúde a longo prazo e, portanto, evitando gastos maiores com doenças decorrentes do sedentarismo no futuro. No entanto, para sobreviver às épocas de crise, que tal substituir os esportes ou os exercícios que você pratica por outro mais em conta, mesmo que temporariamente?

A mensalidade de uma academia e de um grupo de corrida ou a prática acompanhada por um personal trainer, por exemplo, costumam ser altas e exigir grandes investimentos, mas nem sempre estamos preparados para eles.

Então, para evitar que algo saudável assim acabe se tornando um peso, o ideal é explicar essa situação para o seu professor e treinar sozinho, ao ar livre ou com equipamentos caseiros por um tempo, até que você se recupere financeiramente.

Opte por fazer passeios culturais gratuitos

Se você gosta de fugir da rotina e fazer passeios diferentes no fim de semana, já pensou em pesquisar a respeito das opções culturais que sua cidade oferece e que, geralmente, não custam nada? O perfil dos museus, por exemplo, está mudando e alguns deles costumam ser muito inteligentes e divertidos de conhecer.

Com certeza a sua cidade deve ter um. Além disso, também existem caminhadas culturais, exposições de arte (às vezes, até na rua), shows musicais e apresentações artísticas em parques que podem lhe render surpresas muito boas.

Sem contar que você ainda descobrirá novos sentidos e sensações que a arte costuma aflorar nas pessoas a partir de seus significados. Isso sempre é gostoso de sentir e perceber! Convide os seus amigos e a sua família para experimentar um programa diferente nesse sentido. Tenho certeza que, no fim do dia, a sua visão de mundo já estará diferente!

Depois de todas essas dicas, só não poupa dinheiro com lazer quem não quer. Às vezes, a palavra “economia” pode assustar e ser erroneamente relacionada com restrições e privações, o que não é verdade.

Em épocas que a crise econômica do país ameaça o seu orçamento, a solução pode ser bem mais fácil do que você mesmo imagina: é só se dedicar a pequenas mudanças de hábito. Ninguém precisa deixar de ter momentos de lazer. O segredo é apenas fazer substituições inteligentes e controlar o consumismo vazio.

Nós precisamos aprender como economizar e a sair de casa com mais determinação para não gastar com tudo o que vemos pela frente. Isso evita as despesas pequenas e desnecessárias, que, no fim, acabam consumindo todo o nosso dinheiro.

Se você for almoçar fora ou ao cinema, fique focado nisso. Leve dinheiro contado e evite passar em lojas, bombonieres, bancas e outras distrações que nos dão a falsa impressão de precisar muito daquilo naquele momento. Evite os gastos bobos! Quando aprender a pensar — e, principalmente, a agir — assim, a sua forma de lidar com o dinheiro e a sua realidade financeira mudarão para melhor!

Você já passou ou está passando por uma situação assim? Você sabe como economizar dinheiro de outras maneiras? Comente no post contando sua experiência para a gente e ajude outras pessoas a seguir pelo mesmo caminho!

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL

Neste e-book você terá acesso às melhores práticas para se planejar financeiramente. Do controle de contas a aprender como entender e controlar as despesas fixas e variáveis, passando por como definir prioridades e identificar gastos supérfluos, que podem comprometer o orçamento.

BAIXE O EBOOK AGORA
By | 2017-01-02T11:59:25+00:00 5 de dezembro de 2016|Educação Financeira, Sucesso Financeiro|