9 Formas simples de evitar as compras por impulso

9 Formas simples de evitar as compras por impulso

Comprar por impulso arruína todo e qualquer orçamento. As compras por impulso são uma besta nefasta. Não importa quão bom sejamos em guardar e viver dentro das possibilidades, é quase sempre difícil resistir ao impulso de comprar.

E, por mais que muitos homens não admitam, este é um problema que atinge ambos os sexos em iguais proporções.

Mas fique tranquila(o).

Abaixo você vai aprender como evitar esse tipo de consumo de forma simples.

1) Siga a regra do tempo – eu já vi isso definido como “a regra de uma hora” e como “a regra dos 30 dias”, mas a ideia é a mesma. Quando você vir alguma coisa que seja, espere por certo período de tempo antes de compra-la. Quanto mais você conseguir esperar, melhor. Se você ainda estiver muito tentada a comprar após o término do tempo, então considere fazer a compra;

2) Não compre quando estiver triste ou irritada – é muito fácil procurar por um produto (não importa se é comida, roupas ou qualquer outra coisa) para te satisfazer quando você está triste. Um dos meus maiores impulsos de compra aconteceu numa loja de perfumes. Eu trabalhava muito e passava muito tempo longe das pessoas que amo. Para compensar, entrei na loja com uma ex-namorada e comprei uns três vidros de perfumes importados;

3) Considere mudar onde e como você faz compras  – uma das grandes vantagens de fazer as compras on-line é que é muito mais fácil ignorar itens estranhos e novidades. Geralmente entramos na loja virtual, escolhemos o que precisamos e finalizamos a compra. Simples assim. Veja como você pode fazer o mesmo para evitar contato com coisas que talvez você venha a desejar;

4) Não faça compras com pessoas compradoras – se você possui outros amigos(as) compradoras (compulsivas ou não), isso poderá tornar mais fácil o processo de convencimento de que você deve comprar algo que deseja. Se você deseja comprar de forma mais social, procure a companhia de pessoas que sejam centradas e com controle absoluto sobre seus impulsos de compra. Com certeza elas te ajudarão a decidir o que é importante ou não comprar naquele momento;

5) Crie um orçamento para besteiras – você não se sentirá tentada(o) a comprar por impulso se tiver um pequeno orçamento para gastar com besteiras. Não importa se este orçamento será usado em uma nova roupa, uma xícara de café sempre que desejar ou dinheiro para gastar da forma que você quiser. Se permita ter espaço para gastar sem ficar se sentindo uma contadora de centavos;

6) Somente compre coisas que você pode devolver – se, no pior cenário, você tem um problema sério de compras impulsivas, compre somente em lojas com boas políticas de devolução. Você pode se dar o prazo de três dias para responder à pergunta “Eu realmente preciso disso?” e, em caso negativo, devolver a o item comprado;

7) Lembrar de não ser enrolado pelas promoções – promoções com grandes margens de desconto podem criar uma grande tentação de compra. Quando isso acontecer crie duas categorias imaginárias: “e realmente quero isso” e “eu poderia usar isso”. A grande sacada é comprar somente os itens da primeira categoria. Lembre-se que, mesmo que a promoção seja muito boa, você vai gastar sempre menos ao não comprar o produto;

8) Mantenha uma lista de coisas que você quer ou precisa – com ela em mãos fica mais fácil decidir se deve comprar ou não. Você terá mais confiança para tomar sua decisão pois sabe quais são seus objetivos;

9) Não tenha acesso ao dinheiro – essa talvez seja a mais radical de todas. Para isso vale deixar os cartões de crédito e débito em casa e carregar apenas um pouco de dinheiro para as necessidades mais emergenciais. É impossível fazer uma compra por impulso quando não se tem dinheiro.

E você? Qual sua dica para evita as compras por impulso?

Forte Abraço,

André Cruz

BAIXE NOSSO EBOOK GRÁTIS

PROSPERIDADE FINANCEIRA NA PRÁTICA

O guia "Prosperidade Financeira na Prática" vai ajudar você a se livrar das dívidas, ajustar o orçamento e conquistar prosperidade financeira.

BAIXE O EBOOK AGORA

By | 2017-01-30T21:03:28+00:00 16 de abril de 2012|Educação Financeira, Sucesso Financeiro|